Como resolver um problema e ter ideias criativas quando estiver sozinho

18 maio, 2017 5:52 am Publicado por | 1 Comentário

O que Napoleão, Thomas Edison ou Beethoven fariam para resolver um problema ou uma situação em suas vidas?

Napoleão provavelmente seria muito estratégico e agressivo. Atacaria o problema com inteligência e força. Thomas Edison experimentaria várias opções diferentes. Beethoven combinaria vários recursos/pessoas, como numa orquestra.

Hoje, quero lhe ensinar a pensar como os grandes gênios na hora de resolver um problema. Além de muito divertido, funciona!

Uma das técnicas mais comuns para resolver problemas e ter novas ideias é o brainstorming, em que um grupo de pessoas se junta para fazer um trabalho direcionado, em equipe, que estimule a troca de ideias, novas visões, novos formatos, sugestões e conceitos.

resolver um problemaMas e se você estiver sozinho – o que fazer?

Nessas horas, eu recomendo o que Brian Tracy chama de mindstorming, que é simplesmente um brainstorming solitário.

Funciona assim:

1) Pegue papel e caneta.

2) No topo da página, defina o problema ou a situação da maneira mais específica possível. Isso ajuda a direcionar o seu pensamento e dá foco.

3) Questione a definição do problema ou da situação. Como disse Einstein: “Se eu tivesse uma hora para resolver um problema, eu ficaria 55 minutos pensando no problema e cinco minutos pensando na solução”. Vejo com frequência pessoas definindo de maneira incorreta ou pouco clara uma situação ou problema – isso atrapalha bastante na hora de procurar respostas produtivas e eficientes. O segredo é ficar o tempo inteiro se perguntando: “Este é realmente o problema ou é só uma consequência do verdadeiro problema? O que poderia estar causando isso?”.

4) Liste possíveis causas do problema.

5) Escolha a prioridade.

Pode ser o problema inicial, que já estava certo (mas você agora tem certeza absoluta de que está corretamente definido), ou pode ser uma nova versão aprimorada.

6) Pegue outra folha e escreva o real problema/situação a ser explorado.

7) Enumere o papel de 1 a 20.

8) Comece a pensar e escrever possíveis soluções para o seu problema. A técnica do mindstorming pede que você só pare de escrever quando chegar a pelo menos 20 soluções diferentes. Na prática, o que acontece é que você “trava” depois de quatro ou cinco, que são geralmente as mais fáceis e simples, mas nem por isso as melhores respostas. Por isso a exigência de 20 soluções – é para forçar ideias e conceitos diferentes, sem se acomodar na mesmice de sempre. É para pensar diferente!

9) É normal você não conseguir terminar a lista de 20 coisas na primeira tentativa.

O que eu gosto de fazer, nessas horas, é dar um tempo. Pode até ser um dia inteiro. Nesse período, seu subconsciente vai começar a trabalhar no automático, procurando resolver o problema.

Você vai estar no chuveiro e, de repente, vai ter uma ideia. Alguém vai falar alguma coisa, você vai ler algo e vai ter uma ideia. Coisas que naturalmente não pensaria, mas que podem ser ótimas opções. Assim que as ideias forem surgindo, vá anotando.

10) Só pare quando completar a lista de 20.

resolver um problema

Minhas dicas para o mindstorming o plano em prático

Agora vem a parte mais interessante, que são dicas exclusivas que posso lhe dar baseadas na minha experiência.

Às vezes, você precisa “viajar” um pouco para ter ideias realmente diferentes. Mas como fazer isso quando você pensa, pensa e não surge nada novo? Eu uso cinco metodologias diferentes:

  1. Procurei no Google?
  2. E se eu fosse outra pessoa?
  3. E se eu fosse um personagem?
  4. E se eu fosse uma empresa?
  5. SCAMPER

Vamos ver rapidamente como funciona cada uma delas:

a) Procurei no Google?

O segredo é saber o que perguntar. Minhas buscas mais comuns e que sempre me trazem excelentes ideias são estas:

  • Como resolver “x” (o tal problema)
  • Maiores erros de “x”
  • Dicas sobre “x”
  • Maneiras de melhorar “x”
  • Principais causas de “x”

Sempre que você fizer uma busca no Google com essas dúvidas, você vai encontrar toneladas de informações interessantes (ou não). Anote tudo que achar válido e continue o processo.

b) E se eu fosse outra pessoa?

  • O que o Steve Jobs (ou outro empresário bem-sucedido) faria?
  • O que o Leonardo da Vinci (ou outro cientista ou pessoa famosa do passado) faria?
  • O que Gandhi (ou outro líder espiritual) faria?
  • O que Jim Collins (ou outro pensador) faria?
  • O que (pessoa que você mais admira) faria?

c) E se eu fosse um personagem?

  • O que James Bond faria?
  • O que Sherlock Holmes faria?
  • O que [seu herói ou personagem preferido] faria?

d) E se eu fosse uma empresa?

  • Como o Google/a Apple/a Microsoft resolveria isso?
  • Como a [empresa que você admira] resolveria isso?
  • Como os líderes de mercado do meu ramo/segmento resolveriam isso?
  • Como uma empresa começando agora resolveria isso?
  • Como uma empresa sem dinheiro/com muitos recursos resolveria isso?

e) SCAMPER

Depois de se colocar no lugar de pessoas, personagens e empresas (o que é sempre divertido), você vai ter uma lista bem grande de ideias. Nessa hora, o SCAMPER é matador. SCAMPER é um acrônimo criado com a primeira letra das seguintes palavras:

  • Substituir
  • Combinar/misturar
  • Adaptar
  • Modificar
  • Pôr/usar de maneira diferente
  • Eliminar
  • Reverter

Pegue as ideias que você já teve e “turbine-as”, fazendo perguntas usando as palavras do SCAMPER para ajudar a ter novas ideias.

Exemplos:

  • O que eu poderia substituir nessas ideias que me traria o resultado esperado?
  • Quais dessas ideias eu poderia combinar/misturar para resolver um problema?
  • Quais adaptações eu poderia fazer nessas ideias para melhorar meus resultados?
  • E assim por diante. Só de fazer as perguntas você já vai começar a ter novas ideias.

Agora você já sabe: estar sozinho não é mais desculpa para não ser supercriativo! Use essas técnicas e você com certeza vai resolver um problema de maneira inovadora qualquer dificuldade que surgir.

Raul Candeloro

Diretor da VendaMais

.

*Artigo publicado originalmente na edição de Maio/2015 da VendaMais.


Gostou da matéria, acesse aqui e assine e a VendaMais

Tag: , , , , , ,

Categorizados em: , ,

Este artigo foi escrito porRaul Candeloro


1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *