Quem pode usar um Sistema de CRM?

Por Paulo Araújo

Esta é uma série de 7 artigos. Até aqui na abordamos:

Agora é a vez de olharmos para:

Quem pode usar um software CRM?

Essa é outra dúvida comum!

Antes mesmo de saber para que serve uma ferramenta CRM, é preciso saber quem de fato pode se beneficiar com ela.

Muitos gestores confundem o Sistema ERP, aquele de emitir a NF (nota fiscal) entre outras tarefas, dizendo que aquele sistema possui um módulo de CRM. Normalmente, esse módulo até existe, mas por vezes não está liberado, ou é apenas um campo aberto para “observações”. Não existe nenhuma parametrização e os relatórios são extremamente pobres.

Por isso, o Software CRM é uma ferramenta completa, feita para dinamizar e profissionalizar a equipe de vendas. Sim, você leu direito: até mesmo profissionalizar.

Explico: ao contratar um Programa de CRM, os vendedores de certa forma acabam por adotar um método de vendas e assim a empresa consegue padronizar, ao menos em parte, a forma de atuar da sua equipe comercial.

É evidente que sempre existirão vendedores mais talentosos ou competentes que outros, mas com dados e fatos à mão o gestor terá mais condições de gerenciar a sua equipe.

E por falar em dados e fatos, esse é outro grande motivo para adotar uma ferramenta comercial. Gente, chega da Era dos Achismos! Essa Era já era! (desculpe o trocadilho).

O cliente não é do vendedor! Esse relacionamento pertence acima de tudo à empresa.

Mas como gerir essa informação se ela não está inserida na ferramenta de gestão comercial da empresa? Por isso, implantar o Sistema de CRM significa entrar em um novo estágio de gestão com o cliente. Onde a informação sobre o relacionamento é compartilhada:

  • Acaba a caixa de Pandora;
  • Acaba o apego ao cliente X, Y ou Z;
  • E acima de tudo possibilita ao cliente receber um atendimento mais eficaz e prestativo.

Veja no próximo artigo:

Paulo Araújo é fundador e diretor da Clientar CRM, palestrante e consultor de vendas.