Profound marketing: como unir marketing, vendas, negócios e tecnologia para obter resultados

Analise seus departamentos ou fornecedores de comunicação, marketing, vendas e tecnologia. Quão hábeis em encontrar soluções integradas e olhar para uma mesma estratégia eles estão? Essa é uma pergunta que ajudará você a entender o quão hábil sua empresa está em profound marketing no momento. Não há mais espaço para caminhar para diferentes direções ou deixar que atritos pessoas tornem as áreas desconexas. Uma empresa saudável utiliza seus recursos de forma integrada para alcançar os objetivos traçados.

Com esse foco em mente, a agência de marketing DIWE deu vida a uma empresa que funciona sob o conceito de Profound Marketing. Trata-se de uma tendência que une marketing, vendas, negócios e tecnologia, efetuando uma imersão profunda no negócio de cada um de seus clientes, para desenvolver estratégias integradas, orientadas para resultados.

Focada nas necessidades e objetivos de cada cliente, a DIWE assume o desafio de buscar soluções personalizadas e diretamente ligadas a resultados. Um direcionamento que permitiu a empresa ser eleita entre as TOP 5 agências de Inbound Marketing do Brasil, segundo a Resultados Digitais.

Mas o que de fato a DIWE faz de diferente em termos de marketing? Para entender melhor esta visão, conversamos com Eduardo Fonseca, CMO e co-fundador da DIWE. Confira a seguir, os principais pontos destacados por ele: 

O que oferece a DIWE

Costumo dizer que hoje o mercado está dividido em duas extremidades. De um lado temos as grandes e tradicionais agências, que possuem um modelo de negócio mais enraizado e que por anos sempre foram as primeiras escolhas das grandes empresas no Brasil. Na outra ponta temos as agências superpequenas e mais especializadas (conteúdo, performance, SEO, etc.) e que passaram a ser procuradas pelas grandes marcas na expectativa de conseguirem atendê-los com mais agilidade – o que é uma verdade até certo ponto.

A grande questão é que, quando se trata de entender sobre negócios, as pequenas deixam a desejar, pois estão muito focadas na entrega especializada e pouco na disposição de entrar nestes clientes e fazer uma verdadeira imersão – discutindo indicadores de negócio e crescimento da empresa e não meramente os KPI de marketing.

A DIWE está justamente entre essas duas extremidades. A gente tem a mentalidade e agilidade de nativos digitais – entendemos o novo consumidor – e temos um forte approach para negócios (a maioria dos nossos líderes funcionais tem bagagem de negócio). Isso nos permite agir como consultoria sem ter o estigma de uma. Afinal, a gente faz a imersão, emerge com um diagnóstico, planeja e executa as ações. Ao passo que também não somos uma agência pequena altamente especializada horizontalmente.

Eduardo Fonseca: cmo e cofundador da DIWE

Um olhar comum sobre marketing e vendas

Totalmente! O princípio da DIWE é olhar para o negócio do cliente e potencializar a eficiência das áreas por meio do papel holístico do marketing. Como entendemos que marketing e vendas são duas áreas que devem sempre trabalhar juntas, nossa expertise permite a construção de processos de vendas (prospecção, abordagem, relacionamento e devolutivas para o marketing) e isso impacta diretamente no custo de aquisição de clientes – mais vendedores não necessariamente representam mais vendas.

Um dos nossos cases que impactou diretamente em vendas foi o da Unimed, onde conseguimos atingir 560% da meta planejada em uma ação onde o principal desafio era usar as estratégias de marketing digital e campanha de mídia para atrair leads e potenciais oportunidades de venda para o cliente. Tratava-se de uma campanha inédita na Unimed, que até então nunca havia usado canais online para atração e conversão dos seus leads. No depoimento do cliente ele disse que a estratégia criada foi fundamental tanto para o planejamento quanto para a execução da campanha para conseguirmos superar nossa meta.

Cliente: o foco do negócio

Essencialmente, empresas de médio e grande porte, que possuem desafios mais críticos do ponto de vista de transformação digital, podem se beneficiar deste tipo de solução. Ou ainda aquelas que desejam um parceiro que consiga atender a grandes demandas e gerenciar complexas jornadas de compras de seus clientes. Estamos acostumados com os desafios e o modo de operar das grandes empresas e temos no portfólio empresas como Weber Quartzolit, Saint-Gobain, Tigre, Unimed, Endeavor, UOL Diveo, Terra Empresas, Gail, entre outros grandes players desses segmentos.

Por outro lado, a gente não se envolve em situações de empresas em que buscam no marketing uma solução para resolverem seus problemas estruturais, tais como produtos problemáticos, promessas duvidosas que ferem nossos valores e empresas que desejam apenas executores e não cabeças pensantes.

Erros mais comuns de empresas em iniciativas de Profound Marketing

Como Profound Marketing é uma tagline e uma metodologia criada por nós, é natural que o próprio mercado ainda não entenda muito bem o propósito. O que posso dizer é que os principais erros são:

  1. atribuir ao marketing a função única e exclusivamente de comunicação, uma vez que a escola do marketing é a de Negócios. Muitas vezes, confunde-se publicidade com marketing;
  2. querer reproduzir o que deu certo no concorrente na sua própria empresa;
  3. o comando da empresa não entender absolutamente nada de marketing e reduzir as iniciativas às ações promocionais, sem um claro planejamento e alinhamento com os objetivos estratégicos da empresa – ausência de profundidade nas estratégias.

O erro mais grave é não planejar e integrar a empresa toda ao marketing. A empresa corre um sério risco de gastar uma verba que não terá resultado algum. Eu destacaria que a ignorância também está de igual para igual – o conhecimento e o envolvimento de outras áreas no marketing é fundamental para uma empresa que deseja ser orientada ao cliente.

5 passos para adotar melhorias em Profound Marketing

  • Faça um diagnóstico da sua maturidade digital.
  • Defina e alinhe os objetivos de marketing aos objetivos da empresa e seus acionistas.
  • Crie um plano claro e passível de alteração no curto prazo.
  • Meça somente o que importa e aprenda a como interpretar estes indicadores.
  • Peça ajuda ou contrate uma empresa especializada como a nossa para ajudar neste plano.

Cuidado com achismos no mercado

Tudo aquilo que busca trazer fórmulas prontas e vender a ideia de que a tecnologia é o fim e não o meio deveria ser abominado. Fala-se muito sobre as tendências – o que acho ótimo – mas pouco sobre o questionamento que uma empresa deve se fazer sobre quais são os seus objetivos para daí então entender quais tecnologias seriam capazes de ajudá-la. Somos uma empresa de base tecnológica, ou seja, usamos tecnologia a serviço do marketing, mas nenhuma escolha de tecnologia se dará pela moda, mas sim pelo impacto direto que ela trará para o negócio.

Para finalizar, tenha em mente: em uma empresa, todo e qualquer anseio, aspiração, visão ou posicionamento para serem tirados do papel e irem à prática necessitam de preparo e planejamento. Por isso, o que te impede de começar isso exatamente hoje?

Para saber mais:

Acesse: www.diwe.com.br

Leia também: