[Raul Candeloro] entrevista Pâmella Streb: Como atingir a Produtividade Total

Procrastinadores crônicos são aqueles que passam o dia completamente ocupados, mas com coisas que não os levam a conquistar os elementos essenciais da própria felicidade. Você está colocando sua produtividade em foco?

Responda com sinceridade: você já se flagrou procrastinando uma tarefa, venda ou até mesmo algum compromisso pessoal? Pois saiba que você não está sozinho. De acordo com a psicóloga e assessora de produtividade Pâmella Streb, esta é uma característica comum a todo ser humano. Porém é também o principal entrave para a produtividade.

Quer render mais? Então não deixe de conferir esta entrevista de Raul Candeloro com a especialista.

Pâmella, fale um pouquinho sobre Produtividade Total, que é o tema de seu curso. Ainda existem muitas dúvidas e desinformação sobre o assunto. Qual a definição exata de Produtividade Total para você e quais as dúvidas mais comuns em relação ao assunto?

Existem diversas definições sobre produtividade em várias áreas do conhecimento. Porém, a definição que mais caracteriza nosso trabalho é a seguinte: “Produtividade nada mais é do que você conseguir executar um determinado número de tarefas, num menor período de tempo, com uma qualidade melhor ou pelo menos igual, mas com o mínimo de estresse possível”.

Uma das dúvidas mais comuns que as pessoas possuem quando apresento essa definição de Produtividade, é achar impossível ser produtivo com pouco estresse. Mas, quando conhecemos como nossa mente funciona, e se fizermos ela trabalhar a nosso favor, conseguimos reduzir drasticamente o estresse. Por isso, um diferencial de nossa metodologia é auxiliar as pessoas a desenvolverem não somente organização pessoal, mas também a organização mental.

Para organizarmos a mente, existem algumas ferramentas diferenciadas que auxiliam nesse processo

Muitas dessas ferramentas apresentamos em nossos cursos. Porém, o curso “Produtividade Total” é o mais completo. Vivencial e prático, os participantes finalizam o curso levando consigo diversos materiais e ferramentas que auxiliam na melhoria da produtividade do seu dia-a-dia. Nesse curso trabalhamos diversos temas, como:

  • O que é Produtividade
  • Como ser mais produtivo
  • Importância da Organização dos Ambientes para aumento da produtividade
  • Como organizar ambientes físicos
  • Como organizar ambientes virtuais
  • Atividades para praticar as técnicas de organização de ambientes durante o curso
  • Conhecer verdadeiramente suas atividades e tarefas
  • Planejar suas atividades e tarefas
  • Criação da sua Rotina Útil
  • Técnicas para garantir a execução de sua Rotina Útil
  • Ferramentas para manter sua produtividade no dia-a-dia
  • O que são competências produtivas
  • Como desenvolver competências produtivas
  • Motivação Pessoal
  • Vontade
  • Disciplina
  • Fazendo sua mente trabalhar a seu favor
  • Etapas para organizar a mente
  • Técnicas e ferramentas para organização mental

Já existem alguns cursos no mercado sobre esse assunto. Por que o seu é diferente? O que a levou a criar o seu?

O tema “Produtividade” é um assunto bem divulgado no mercado, onde muitas empresas de consultoria e cursos livres já abordam há algum tempo esse assunto. Porém, a forma como é abordado o tema ainda é muito teórico e pouco prático. Eu falo por experiência própria, pois já tive outras empresas (além da Organideia), em que contratava consultorias e cursos para qualificar meus colaboradores. O objetivo era aumentar a produtividade operacional, mas percebia que, na prática, quase nada mudava ou dava o resultado que precisávamos.

Diante de toda essa demanda operacional que tinha, e vendo que meus colegas empresários também vivenciavam a mesma situação, resolvi criar ferramentas e métodos que fizessem a diferença na prática no dia a dia dos meus colaboradores, porque uma vez que meus colaboradores soubessem como aumentar a produtividade, a produtividade da empresa era uma consequência lógica.

Então, diante do sucesso da implantação, acabei criando uma metodologia chamada GATEPEM:

Gestão dos Ambientes + Gestão do Tempo + Gestão Pessoal + Gestão Mental

Quando conseguimos gerir bem essas “quatro gestões”, a produtividade aparece como consequência. E foi assim que as assessorias em produtividade se iniciaram.

Por que trabalhamos com assessoria e não consultoria? Porque a consultoria é uma modalidade consultiva. A empresa consulta o especialista, ele diz o que deve ser feito e a empresa realiza. Mas, pelas experiências que eu e muitos colegas empresários já tivemos, sabíamos que o maior problema era na hora de implantar o plano de ação que a consultorias forneciam. Muitas vezes, até sabíamos o que tínhamos que fazer, mas devido a diversos problemas do dia-a-dia, não conseguíamos implantar.

Assim, a modalidade de assessoria veio para assessorar a empresa a implantar o que realmente precisa. Ficamos com o colaborador em seu dia a dia, percebendo onde estão as dificuldades, criando ferramentas personalizadas para atender as necessidades, auxiliando o mesmo a desenvolver competências produtivas para gerenciar seu tempo, suas atividades, mas principalmente, gerenciar a si mesmo, suas emoções, seus pensamentos bloqueadores que estão impedindo que a produtividade aconteça.

Com o tempo, muitas pessoas físicas, não somente empresas, começaram a nos procurar para aprender a metodologia GATEPEM, a fim de aumentar a produtividade pessoal. Foi então que criamos os cursos, uma forma de apresentarmos as ideias diferenciadas, ajudando a pessoa a vivenciar como executar as ferramentas em sua vida.

Quais são os erros mais comuns que você vê as pessoas cometendo em relação aos assuntos que você aborda no seu curso?

Os temas dos cursos que ministro são baseados em erros que sei que existem. Pois, como comentei anteriormente, a metodologia foi criada para atender as demandas reais e emergenciais que pessoas e empresas vivenciam. Portanto, boa parte do conteúdo que abordo é justamente para auxiliar como resolver, amenizar ou driblar esses erros.

Mas existem alguns temas que, normalmente, chamamos mais atenção nos cursos, como:

  • Como criar uma “Rotina Útil”
  • Como lidar com as interrupções e interferências que acontecem em nosso dia-a-dia
  • Procrastinação e Precrastinação
  • Como fazer a mente trabalhar a meu favor e não contra mim
  • Como conseguir me motivar, encontrar força de vontade e/ou disciplina para fazer o que precisa ser feito

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

Considero a Procrastinação a mais grave de todas, pois reúne uma série de fatores que empurram a pessoa para a baixa produtividade. Atualmente um dos maiores problemas que emperra a humanidade de evoluir é a Procrastinação. Ela infelizmente atinge todas as pessoas, algumas mais outras menos, mas todas sofrem desse mal em algum nível. O Procrastinador é aquela pessoa que se prepara para fazer algo muito importante, que já vinha adiando há alguns dias, e que enfim, resolve executar. Porém, justamente na hora em que senta para “pôr a mão na massa”, lembra que, antes de iniciar, é fundamental organizar as gavetas do escritório, gavetas essas que nunca lhe incomodaram até então, ou começa a limpar as caixas de e-mail, etc.

Os procrastinadores crônicos são aqueles que passam o dia completamente ocupados, mas com coisas que não os levam a conquistar os elementos essenciais da própria felicidade.

Hoje, com a globalização, recebemos muitos estímulos externos o tempo todo. Alguém lhe chama pelo Whatsapp, sentimos que precisamos ver os últimos acontecimentos do Facebook para estarmos atualizados, e-mails chegam com novas demandas a serem resolvidas (sem falar nos e-mails que não nos servem para nada, como os “Spam”), notícias pela televisão, pelo jornal, pelo celular, enfim… estímulos que não acabam mais. Se não estivermos bem centrados e focados, acabamos nos distraindo e deixando de fazer aquilo que realmente importa para o momento. Assim, nossa produtividade vai ficando cada vez menor e, com o tempo, começamos a sentir um incômodo que não sabemos de onde vêm, mas que está gerando ansiedade, desânimo, falta de motivação, etc.

Na VendaMais somos bem focados em Vendas, então vamos falar um pouco mais sobre isso. Na sua opinião, o que um vendedor focado em produtividade total deve e não deve fazer?

Existem uma infinidade de coisas que seria importante fazer e outras que não são aconselháveis. Vou citar algumas:

  • O vendedor que consegue acessar de forma mais assertiva o cliente tem mais chances de concretizar a venda. Ele tem que estar ciente que está vendendo para pessoas, e não para máquinas. Portanto, quanto mais ele tiver conhecimento de como a mente funciona, mais fácil fica utilizar as técnicas e ferramentas assertivas para persuadir o seu cliente, transmitindo segurança, sabendo ouvir e trazendo soluções ao mesmo.
  • O vendedor que conhece verdadeiramente o produto que vende tem muito mais chances de concretizar sua venda. A maioria das pessoas não se prepara tecnicamente para venda e não se preocupa em conhecer os detalhes do produto que vende. E, na maioria das vezes, são esses detalhes que fazem a diferença na hora do fechamento do negócio.
“No final, é a atenção aos detalhes que faz a diferença. É isso que distingue os vencedores dos perdedores, os homens dos meninos e, muito frequentemente, os vivos dos mortos.” (David Noonan)
  •  O vendedor que consegue se colocar no lugar do cliente (desenvolver empatia), imaginar as possíveis perguntas que ele como cliente faria e o que ele gostaria de escutar do vendedor também tem mais chances de vender. Nesse caso, apresentamos uma ferramenta bem útil que ajuda nesse processo de vislumbrar o futuro. Dizemos que todos nós temos o “Poder de Teletransportação”, mas que utilizamos muito pouco desse nosso poder.
  • O vendedor que consegue gerir bem suas atividades do dia-a-dia, conciliando afazeres pessoais e profissionais, gerindo melhor seu tempo, criando uma “Rotina Útil” e cumprindo a mesma, também aumenta as suas chances de produção.
  • O vendedor que consegue desenvolver duas competências produtivas bem importantes, como a Força de Vontade e a Disciplina, vai mais longe. Ele se destaca no mercado, porque não sofre por pequenos problemas do dia a dia ou se desmotiva com tanta frequência diante de “Nãos” que recebe de clientes potenciais.

Falando um pouco do seu trabalho como assessora agora: que tipo de empresa ou pessoa geralmente contrata seus serviços? O que busca?

Normalmente, são pessoas e empresas que buscam aumentar a produtividade para conseguir colocar em prática projetos, sejam eles pessoais ou profissionais.

Temos alguns perfis que mais nos procuram:

  • Pessoas e empresas desorganizadas no dia a dia em ambientes, atividades, etc.
  • Pessoas e empresas que já possuem uma estrutura básica de organização de ambientes, de atividades, processos, mas que mesmo assim sentem dificuldades em colocar em prática os próprios projetos.
  • Pessoas e empresas que não conseguem gerir bem seu tempo para dar conta de todas as demandas.
  • Pessoas e empresas que possuem uma organização de ambientes, de atividades, processos, uma boa gestão do tempo, mas com dificuldade em manter a motivação, a disciplina.

Por outro lado, que tipo de projeto não é adequado para você? Ou seja, que tipo de problemas/situações/desafios você geralmente prefere não aceitar ou indicar para algum colega?

Preferimos não aceitar alguns clientes quando:

  • Pessoa física: quando percebemos que a pessoa quer apenas que resolvam o problema dela, mas não está disposta a passar pelo processo de autorreciclagem e superação.
  • Pessoa jurídica: quando o gestor também quer que resolva o problema dele dentro da empresa, mas percebemos que ele não está aberto a repensar os próprios comportamentos que podem estar afetando o aumento da produtividade operacional. E/ou quando o gestor não dá suporte nem para os colaboradores que estão passando pelo processo, nem para a nossa empresa que está oferecendo os serviços, a fim de conseguirmos concretizar as realizações das tarefas necessárias para o projeto.

A imagem abaixo resume as duas situações que apresentei acima: Só trabalhamos com o cliente que já se encontra no terceiro degrau debaixo para cima: “Eu quero fazer”.

Qual seu diferencial em relação a outros consultores? Qual sua ‘marca registrada’?

Nosso diferencial é trabalhar por meio de nossa metodologia própria GATEPEM. Nossa “marca registrada”, nosso diferencial das demais empresas já existente no mercado é desenvolver competências produtivas através do processo de Organização Mental.

Com tanta experiência na área, quais dicas ou informações você vê sendo dadas pela mídia sobre produtividade total com as quais claramente não concorda?

Percebo que muitas vezes, quando a mídia vai explicar sobre produtividade, coloca como fator principal do aumento da produtividade o fato de ter uma agenda e cumprir as tarefas que estão nela. Porém, a agenda é apenas uma ferramenta. O que estará escrito nela e como ela será utilizada será apenas um reflexo de como está a sua mente. Se suas ideias estão desorganizadas e confusas, a agenda não cumprirá a função dela e acabará virando um bloco de anotações, onde você vai anotando tudo aquilo que vai lembrando ao longo do dia, ao invés de servir como um roteiro organizado e planejado das tarefas que precisa cumprir, das etapas que leva cada uma das tarefas e da gestão do tempo para a execução das mesmas.

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

Acredito que temos pessoas no mundo com enormes potenciais, ideias inovadoras e muitas vezes até revolucionárias. Porém, muitas delas hoje não estão conseguindo colocar em prática tudo aquilo que desejam, devido ao bombardeio de estímulos e informações que recebemos de todos os lados, todos os dias. E, não sabendo lidar com todos esses estímulos, organizar quais informações deseja absorver, quais deve descartar, quais deve priorizar na hora de executar, etc., acabam se perdendo em suas próprias ideias, se desgastando mentalmente e assim deixando de realizar tudo aquilo que almejaram.

Esse fato foi um dos principais motivos que nos motivou a criar uma nova metodologia (GATEPEM), fornecendo ferramentas necessárias para que as pessoas consigam organizar a mente, planejar seus projetos e executar os mesmos com assertividade. Sendo assim, toda vez que uma pessoa conseguir realizar o que deseja, que gere um sentimento de satisfação pessoal e de autoconfiança, consequentemente a autoestima melhora e ela passa a contagiar pessoas ao seu redor, criando assim, uma rede de positividade e realizações.

Para saber mais

Quer aumentar sua produtividade e retorno? Então confira mais matérias sobre estes temas aqui na VM: