LinkApi: conheça a plataforma de integração de softwares para empresas com foco em omnichannel

A gigante do varejo Carrefour anunciou esse ano um investimento mundial de 2,8 bilhões de euros (cerca de 11 bilhões de reais) em operações online e omnichannel. O objetivo? Tornar-se a marca referência em e-commerce de alimentos. Na França, além de investimentos no serviço de compra online e retirada na loja, o delivery em até uma hora será expandido para 15 cidades.

Esse é um exemplo do quanto a jornada de compra está cada vez mais em evidência. Afinal, quem deve escolher por qual canal adquirir um determinado produto é o próprio cliente. Ele decide se quer comprar no site e retirar na loja, priorizando uma escolha com calma, mas agilidade na retirada. Ou então se prefere vivenciar a experiência na loja física e depois adquirir online. O omnichannel – integração entre os canais de venda – é o caminho para marcas que, além da presença em todos os canais de venda ou comunicação, consideram também a experiência de compra como todo.

Um dos primeiros passos para quem está aderindo ao omnichannel é ter atenção com as integrações entre seus canais. De nada adianta o cliente comprar no site, por exemplo, e ao chegar na loja não encontrar o pedido pronto. E para tornar os vários canais integrados, há soluções acessíveis no mercado de tecnologia especializadas em facilitar integrações entre sistemas, plataformas, e-commerces e todo ecossistema digital.

É o caso da plataforma de integração de sistemas LinkApi. Com componentes inteligentes, ela permite uma linguagem universal de comunicação para conversar com os mais diversos ecossistemas. Desde plataformas de e-commerce, CRMs, ERPs, sistemas de finanças, logística, e muito mais. Para explicar o que levar em consideração ao vender online para obter uma integração realmente eficiente entre os canais de venda, Raul Candeloro entrevistou Thiago Lima, criador da plataforma de integração de sistemas LinkApi.

Para começar, vamos falar um pouco da LinkApi: o que fazem e o que oferecem exatamente?

Nós possibilitamos empresas se manterem integradas em todo o ecossistema de e-commerce, por meio do melhor da tecnologia.

Quais as principais tendências por parte das empresas que você vê hoje ocorrendo na questão do uso de aplicativos para integração dos canais de vendas/omnichannel?

A principal tendência é a otimização da experiência do cliente final através dos dados integrados de toda a jornada de compra. Com esses dados transformados em inteligência de negócio, as empresas vão entender melhor quem é o seu cliente final e conseguir oferecer cada vez mais os melhores produtos e ofertas.

Imagine que uma empresa está pensando nessa integração dos canais, na onda do omnichannel. Por onde começar? De maneira sucinta e objetiva, quais as suas principais recomendações? 

O primeiro passo é mapear o cliente final para decidir quais são os melhores canais para iniciar uma estratégia de omnichannel, pois não adianta começar ativando vários canais incompatíveis com o perfil de compra do seu cliente.

Minhas principais recomendações são:

  • Compreender quem é o cliente final;
  • Mapear a jornada de compra e verificar os impactos com a ativação de mais canais;
  • Escolher as melhores ferramentas que possibilitem conectar todos os dados da jornada para uma otimização contínua da experiência do cliente.

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação a este assunto específico? O que você acha que DEIXOU de funcionar, mas ainda têm empresas fazendo?

Falta de conhecimento do perfil do cliente e a escolha de ferramentas com tecnologias legadas para implementação de omnichannel. Uma coisa que ainda vejo acontecer no varejo e que de fato não funciona: recomendações baseadas em catálogos de produto e não de perfil de cliente.

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

Falta de conhecimento do cliente final, pois isso tende a direcionar uma estratégia incorreta de todo o processo de venda.

Qual seu diferencial em relação a outros possíveis concorrentes? Por que vocês são diferentes de outros fornecedores da área?

A maioria de nossos concorrentes está posicionada em coisas muito específicas, e que resolvem apenas uma parte dos problemas de integrações, como marketplaces, por exemplo. Sabemos que com a transformação digital surgem novos sistemas e plataformas o tempo todo. Então, o nosso objetivo principal é tornar simples e rápido todo o processo de integração, que tende a ser muito custoso e doloroso para as empresas, pois o ecossistema contempla vários outros softwares específicos, como: ERP’s, sistemas financeiros, logística, etc. Por meio da tecnologia, queremos trazer inteligência e eficiência para todo o ecossistema de e-commerce.

Com tanta experiência na área, quais dicas ou informações você vê sendo dadas pela mídia em geral sobre este assunto com as quais claramente não concorda?

Não acredito em nenhuma dica que fala por quais canais as empresas devem iniciar uma estratégia de omnichannel. O conceito em si é muito mais amplo e, de fato, isso é bem mais dinâmico do que parece. Cada cenário tem suas particularidades.

Que tipo de empresa pode se beneficiar dos serviços/produtos oferecidos pela LinkApi?

Empresas que estão vendendo online e querem eficiência operacional integrando toda a sua operação. Empresas de software na nuvem que querem gerar mais valor agregado aos seus clientes finais, oferecendo o melhor do mundo das integrações.

Da mesma forma, que tipo de situação a LinkApi NÃO se propõe a resolver?

Criação de APIs, gestão centralizada de pedidos, produtos, etc.

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais? 

O mercado brasileiro de e-commerce é o maior da América Latina, e a previsão é crescer cada vez mais. Então, acreditem no poder da transformação digital e saibam gerar a melhor experiência para seus clientes.

Para saber mais

Acesse: www.linkapi.com.br

Leia também