Notas frias: sua empresa pode estar sendo alvo de dívidas que não realizou?

Por Arquivei

Pesquisa conclui que quase 80% das empresas não recebem todos os documentos fiscais enviados contra seu CNPJ. E mais: 63% das empresas tem dificuldade em reconhecer “notas frias”

Visando mostrar a importância da gestão inteligente de documentos e notas fiscais, a plataforma para armazenamento, organização e consulta de dados Arquivei fez uma pesquisa com mais de 900 empresas de diversos tamanhos e segmentos, para entender as principais dificuldades no setor fiscal, referente às NFs e aos documentos de forma geral.

A pesquisa revela que 78% dos entrevistados não recebiam todos os documentos e notas fiscais emitidos contra seus CNPJs.

Isso pode gerar uma desorganização no setor fiscal e, consequentemente, problemas junto ao fisco.

Outro dado importante da pesquisa é que 63% das empresas responderam que tinham dificuldade para reconhecer notas indevidas emitidas contra elas, as famosas “notas frias”.

As empresas passaram a perceber esse tipo de fraude com o gerenciamento correto dos dados fiscais. Destes, 58% alegam que passaram a notificar à Secretaria da Fazenda (SEFAZ), por meio da “Manifestação do Destinatário da Nota”, sobre o desconhecimento dessas notas fiscais indevidas, reportando a fraude ao órgão responsável.

Mais da metade dos entrevistados afirmaram que cobravam, por telefone ou e-mail, a emissão das notas fiscais de fornecedores. Também aguardavam o recebimento do Danfe – Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (NFe), uma representação gráfica da NFe. O documento, com validade jurídica, é totalmente online. Depois, o passo seguinte era baixar o XML da nota fiscal eletrônica manualmente pelo site da Secretaria da Fazenda. Ainda assim, sem garantia de ter recebido todas notas emitidas contra seu CNPJ.

Outra dificuldade encontrada pelas empresas gira em torno das notas canceladas.

O levantamento aponta que 80% dos entrevistados não faziam ideia de quando uma nota fiscal era cancelada. 70% deles ficavam checando manualmente o site da SEFAZ para garantir que as notas seriam canceladas. Eles também admitiram que o processo era falho.

“Estes dados demonstram como as empresas ainda não conseguem gerir de forma adequada seu fluxo de notas e documentos fiscais, tantos emitidos, como recebidos. Além de todo o retrabalho e investimento de tempo das equipes, há questões legais que podem comprometer a atuação da empresa”, pontua Christian de Cico, CEO da Arquivei.

Arquivei é uma empresa que fornece plataforma de armazenamento, organização e consulta de informações de notas fiscais. Criada em 2014, surgiu para suprir uma dificuldade das empresas na gestão mais eficiente de seus dados fiscais. Com sede em São Carlos, interior paulista, a startup também oferece um banco de dados de fácil acesso para todas as áreas da companhia. 

Para saber mais

Leia também: