Oportunidade e preparo andam de mãos dadas

Outro dia encontrei um conhecido, vendedor de uma empresa multinacional há vários anos, e perguntei pelo seu gerente, que também é meu conhecido, mas não o vejo há algum tempo. Ele me disse que o gerente tinha se aposentado e foi substituído por um garotão. Falou que não acha uma política correta uma empresa colocar um jovem para gerenciar vendedores experientes, maduros, alguns com idade na faixa de 50 anos, como é o seu caso.

Por outro lado, ao ministrar uma oficina de liderança, havia uma participante de 23 anos de idade (segundo ela) que comentou que discorda de muita coisa que se prega em liderança, pois as empresas valorizam mais os profissionais bajuladores que os competentes e produtivos. Tinha pedido demissão recentemente de uma empresa justamente por falta de reconhecimento. Ficou furiosa porque se considera uma profissional competente e foi cobrar uma promoção do seu superior, sendo informada de que ainda não estava preparada para assumir um cargo de chefia. Disse que, como não tem papas na língua, falou umas verdades para o ex-gerente e saiu da empresa.

Esses dois casos retratam a realidade de muita gente que está no mercado de trabalho. Alguns profissionais passam a vida toda na mesma função porque não se prepararam para crescer, enquanto outros mal saem da faculdade, ainda ingressando no mercado, já acham que estão aptos para assumir cargos mais elevados, chegando ao ponto de cobrar promoções.

Concordo que o profissional jovem deve ser ousado e ter espírito empreendedor para crescer, mas os degraus da escada da hierarquia profissional não podem ser galgados do dia para a noite. É preciso que haja preparo, paciência, persistência e muito equilíbrio emocional. Também, promoções não devem ser cobradas, pois elas acontecem naturalmente e na hora certa.

No mercado moderno as empresas estão repletas de jovens exercendo cargos de liderança. Mas são profissionais de visão, que desenvolvem competência técnica e emocional, capazes de suportar as pressões cada vez maiores que os cargos exigem. A dinâmica do novo e concorrido mercado é essa e a tendência é que as exigências sejam cada vez maiores.

No passado as pessoas eram promovidas com base na experiência e maturidade, mas como o mercado se modernizou isso ficou para trás. Entretanto, parece que muitos profissionais ainda não perceberam isso, ficando na mesmice e inconformados por estarem sendo liderados por pessoas cada vez mais jovens.

Muitas empresas hoje recrutam formandos nas boas faculdades, que tenham perfil empreendedor, contratando-os como trainees, os quais são preparados para depois assumirem cargos de liderança. Mas esses profissionais, com visão de futuro, são conscientes das pressões que serão submetidos e da capacidade de adaptação que terão que ter para exercerem cargos mais elevados, convivendo com muito equilíbrio num ambiente com pessoas de idade bem mais avançada que as suas, desempenhando com bastante competência as suas funções.