O sucesso e o “país dos presidentes”

Por Claudio Diogo

Temos, atualmente, a geração de profissionais mais bem preparada e motivada de toda história do nosso país. Hoje, encontramos um mundo de profissionais com menos de 23 anos com curso superior completo, duas pós-graduações, dois MBAs, fluentes em três idiomas e com uma disposição de subir na carreira de dar inveja aos profissionais mais motivados que conheci em meus quase 40 anos dedicados às vendas.

Em termos curriculares, eles estão muito acima da média europeia e americana, em que aos vinte e poucos anos os jovens ainda estão terminando a faculdade. No quesito motivação, extrapolam em muito o normal. 

Dia destes, entrevistando um trainee para nossa equipe de consultores, perguntei onde ele queria estar daqui a três anos, e ele me respondeu:

– Aí na sua cadeira, como CEO desta consultoria.

Isso poderia soar como uma notícia superpositiva nos dias de hoje, pois precisamos deste contingente para mudar o país. Mas ao contrário, fiquei muito preocupado com a colocação do ambicioso rapaz. Acredito que se dependermos de jovens como ele, teremos nos próximos três anos mais presidentes do que empresas! Seremos o “país dos presidentes”.

Tenho contato frequente com executivos de várias partes do Brasil e a queixa é generalizada:

  • Só me aparece presidente de empresa!
  • Mucha ropa y poco fuego! – me diz um executivo de montadora, mostrando-se visivelmente preocupado com o excesso de imagem e a falta de conteúdo desses jovens profissionais.

O acesso fácil às instituições de ensino superior, com vestibulares que muitas vezes só medem se o candidato não possui alguma patologia grave ou se é um analfabeto completo, faz com que os jovens com diploma tenham a plena convicção que já estão preparados para serem presidentes.

Somam-se aos produtores de presidentes os amorosos pais que, desde pequenos, os ensinam que são príncipes e princesas. Quero alertar os pais que a monarquia foi extinta em 1889; seus filhos não são e nem serão nobres. E, além disso, fiquem atentos ao que dizem aos seus filhos, eles podem acreditar!

Quando fui paraninfo de uma turma de formandos de Administração de Empresas em uma faculdade em que dava aulas, ouvi de uma amorosa mãe:

“Meu filho, você é o melhor administrador de empresas que existe e logo será presidente de uma grande multinacional.”

Os pais e as faculdades insistem em dizer a estes jovens que eles merecem oportunidades e sucesso.

Merecem nada!

Meritocracia, expressão que vem do latim mérito, deixa claro que quando galgamos degraus em nossa vida, eles são conquistados com base no merecimento e, entre os valores associados, estão experiência, educação, moral e aptidão específica para uma atividade. É quando você faz por merecer, não merece por existir!

E tudo isso acaba formando uma geração frustrada de jovens profissionais – afinal, eles esperam atingir a presidência logo nos primeiros anos e, depois de passarem por meia dúzia de empresas, declamam:

– “O mercado não me compreende. A empresa não me proporciona condições de crescimento e quer me cobrar atividades menores; esse mundo não é para mim.”

E neste quesito estão certos. Este mundo real não é para eles.

O mundo real precisa de gente que construa sua carreira tijolo a tijolo, e o conceito básico de construção é começar pela fundação. Conhecer a empresa nas atividades de base, atuar em diversas posições, mesclar-se e integrar-se à cultura organizacional, ralar e ralar um pouco mais.

Definindo sucesso

Quando me perguntam o que admiro nos jovens talentosos, respondo que tenho meu pentágono particular do sucesso – quem foi meu aluno conhece bem:

  1. Humildade.
  2. Autodisciplina na prática.
  3. Generosidade sincera.
  4. Entusiasmo com foco.
  5. Paixão por ajudar pessoas.

Nos últimos trinta anos percebi que os profissionais que partiram para suas caminhadas com estes cinco quesitos na sua formação de base, chegaram ao limite máximo do sucesso: a felicidade.

Afinal, o sucesso é ser feliz!

Por isso, peço aos queridos pais:

Parem de formar presidentes. Formem gente feliz!

Um abraço!

Claudio-Diogo-especialista-em-vendas-e-diretor-da-Tekoare_baixaClaudio Diogo

Palestrante de vendas, formado em Administração com especializações em Marketing e Consumo.

Visite: www.tekoare.com.br

 

.