O que os outros sabem

Não espere que os outros perguntem, fale de você. Não perca tempo e melhore sua imagem diariamente.

Alguns profissionais se sentem confusos e inseguros ao falarem de suas próprias habilidades, têm dúvidas se devem falar para todos que são bons em determinados trabalhos ou devem esperar ser descobertos. Essa questão é mesmo delicada e é preciso ter muito cuidado, pois as pessoas ficam o tempo todo observando nosso comportamento e depois rotulando-nos de acordo com suas próprias interpretações. Sempre que assumimos publicamente que somos bons nisso ou naquilo, assumimos também responsabilidades e não podemos fazer propaganda enganosa, pois nossa imagem será colocada à prova e poderá cair por terra.

Dependendo do perfil da empresa e critérios de avaliação, falar de si é ferir a ética, ser esnobe e auto-suficiente, porém, o mercado deseja profissionais bons, ousados, seguros e ambiciosos. Assim, como não falar sobre o que eu domino? Mas lembre-se: não existe meio bom e, se sua resposta deve ser mais ou menos, é porque você não domina e será melhor assumir essa posição. Por outro lado, é importante que os profissionais se mostrem e participem de situações em que suas habilidades apareçam com maior facilidade, ou seja, precisamos mostrar na prática o que sabemos para que os demais saibam e possam aproveitar melhor nossos talentos.

Outro dia, um diretor de RH necessitava de um profissional para assumir a liderança da produção de sua filial, anunciou nos jornais da região em que a filial seria instalada, indicando o perfil desejado e entre os conhecimentos solicitados o candidato precisava entender de PCP ? Programa de Controle de Produção. Um funcionário da matriz apresentou-se para a entrevista com seu currículo e, surpreso, o RH comentou que a vaga é para pessoas que atendiam o critério do PCP. O funcionário respondeu: ?Sei disso, acontece que estou fazendo especialização em PCP e acho que poderei ser útil à nossa empresa. Sei que o erro é meu, deveria mostrar a vocês no que estou me especializando, talvez minha chance pudesse ser melhor?. O RH, notando o erro, aceitou que ele fizesse parte da seleção e acabou conquistando a vaga com folga. Após esse evento o diretor de RH criou na empresa o banco de talentos, pois, percebeu que sua empresa não tinha informações completas e atualizadas sobre seus funcionários.

A dica de hoje é: não espere que os outros perguntem, fale de você, informe suas novas conquistas, atualize seu currículo, participe dos eventos, mostre suas habilidades técnicas e de relações humanas, entregue ao RH da sua empresa material suficiente para que eles verdadeiramente o conheçam. Isso é fazer marketing pessoal. Por isso, não perca tempo, melhore sua imagem diariamente.