O Gerente Empreendedor

0-gerente-empreendedorEm entrevista exclusiva os autores do livro O Gerente Empreendedor, Cícero Gomes Ribeiro e José Júnior Lima Alves de Oliveira, falam dos diferenciais desta obra que apresenta as principais características que um Gerente precisa ter para se tornar um verdadeiro Empreendedor e, com, isso, alcançar uma posição de destaque em sua empresa.

1) Vamos começar falando um pouco sobre vocês, José Júnior e Cícero, para que nossos leitores possam conhecê-los melhor. Vocês poderiam nos contar brevemente sua trajetória profissional até escrever “Gerente Empreendedor”?

Cícero: O comércio é tradição na minha família, desde criança tenho convivido com este ambiente. Contudo tive experiências mais breves como vendedor de medicamentos, tratores e implementos agrícolas e publicidade. Nesta última experiência atuava também como repórter fotográfico e redator. Como muitos brasileiros retomei meus estudos depois dos 30 anos, quando fiz o curso superior de Processos Gerenciais, posteriormente fiz pós-graduação Pedagogia Empresarial e Marketing, recentemente conclui o curso de Coaching.

Júnior: Possuo formação em Administração e Contábeis, além de especializações. Desde meu primeiro estágio que sou fascinado pela arte da gerência, do comando e, sobretudo da liderança de uma equipe, quando em 2009 tive a oportunidade de ocupar um cargo gerencial, que tanto havia me preparado. Porém as coisas não são bem como a gente imagina, foram muitas dificuldades, em especial quanto a relação com os subordinados, é difícil e leva tempo, apenas com maturidade e muito erros que um novo gerente defini seu modelo de gestão.

Este livro nasceu justamente das discussões que rotineiramente temos quanto ao papel de um gerente, qual o impacto das decisões deste sobre a moral da equipe e os resultados corporativos.

2) Olhando para trás, existe algo que vocês gostariam de ter sabido ou descoberto antes – alguma lição que teria ajudado a superar ou evitar algumas dificuldades pelas quais passaram?

Cícero: Existe uma frase creditada a Vernon Law que diz: “A vida é uma professora muito severa porque primeiro ela aplica a prova e, só depois, ensina a lição”. Por acreditar nisto tenho certeza que muita coisa que fiz, faria diferente se tivesse o conhecimento que tenho hoje.

Júnior: Como dizem um livro nunca está pronto, sempre temos a sensação de que poderia ter sido melhor, de faltar algo, aí vem à pressão do Editor, está na hora de finalizar. É quando tomamos consciência de que o assunto não se esgota, que podemos escrever mais e melhores livros, assim estamos envolvidos em outros projetos, nossos leitores podem aguardar novas e profundas reflexões sobre o nosso papel como gerentes e lideres corporativos.

3) Agora sobre seu livro. Com tantos livros sobre marketing pessoal e liderança no mercado, o que o seu traz de diferente?

Cícero: Gerente Empreendedor é uma obra composta sob duas óticas. A teórica e a prática. Tanto eu quanto o Júnior temos experiência com Gerência e o que tratamos no livro não são apenas teorias, mas o resultado de anos e anos de trabalho duro.

Júnior: Bem, o que difere nosso livro é que tratamos a liderança de um ponto de vista prático, mais real e palpável, sem o famoso “administres”, esse livro na verdade é uma tradução de conceitos, muitos americanizados para a realidade de micro e pequena empresa. São assuntos reais, práticos, coisas que nós e nossos clientes viveram e vivem no cotidiano de seu trabalho, podemos dizer que este livro é uma “conversa” entre gerentes.

4) Vocês poderiam nos dar um exemplo extraído do livro que resume as principais ideias e conceitos que vocês defendem?

Cícero: O capítulo 04 trata de um tema que acredito ser muito especial: Intuição ou Palpite. O texto é inspirado nas afirmações de Taylor que identificou que na sua época os Gerentes de pequenas e médias empresas baseavam suas decisões em intuições e palpites. Esta realidade ocorre ainda nos dias de hoje, e, como é dito no livro, não temos nada contra a intuição e o palpite, mas para se gerir uma empresa tais predicados são muito poucos. O Gerente para ser respeitado precisa se capacitar, se profissionalizar, se tornar mais técnico. Não estamos sugerindo que os Gerentes se tornem robôs, não é isto, mas gerir uma empresa sem saber produzir e analisar relatórios e gráficos é praticamente impossível. O ideal é que isto ocorra sem que o gerente perca a sua sensibilidade, o seu feeling.

Júnior: Logo no segundo capítulo “Dilemas de um novo Gerente” discutimos um caso hipotético, mas muito comum, um vendedor que é promovido a gerente, o choque entre os perfis e competências necessárias a posição de vendedor e a posição de gerente e como este personagem sofre com esta situação, as cobranças de seu chefe e também de sua equipe. Assim sensibilizamos o novo gerente para a mudança de postura de seu papel, pois as cobranças serão diferenciadas e este terá que equilibrar relações com seus colegas de trabalho, agora subordinados e seu chefe.
Muitos gerentes sofrem com as cobranças que recebem, pois neste cargo a cobrança é grande e de todos os lados. Alguns para se protegerem vestem uma fantasia de super-herói, porém esta é uma distorção de auto imagem, fruto de elevada vaidade, este não aceita que as pessoas possam cometer erros, inclusive não admite seus próprios equívocos, esta situação mina a moral da equipe, precisamos ser mais autoconfiantes para romper com este ciclo, este tema foi discutido no Capítulo “O Gerente é um Super-homem”, de tão importante discussão é tema da capa de nosso livro, uma vez que a sombra do gerente é uma capa de herói.

5) De maneira rápida e resumida, que tipo de leitor mais se beneficiaria do seu livro? Que tipo de conselhos ou informação deveriam estar procurando, ou que tipo de problema estariam tentando resolver?

Cícero: Esta obra tem uma linguagem acessível. O alvo dele é pequenos e médios empresários e gerentes. Abordamos praticamente todos os setores da vida de um pequeno empresário: Gestão de Pessoas, Financeiro, Ética, Mudanças, Comportamento, Comunicação, Remuneração, Estratégia, Planejamento, Marketing, dentre outros.

Júnior: Nosso livro é focado em pessoas que ocupam cargo de liderança nas empresas, em especial novos gerentes ou aqueles que querem obter melhores resultados, primamos por uma linguagem mais coloquial e acessível, pois sabemos que muitos destes são oriundos de outras áreas de conhecimento e precisam de uma inserção gradual na ciência da gestão.

6) Qual seria a primeira coisa que vocês gostariam que alguém fizesse depois de terminar de ler seu livro, colocando em prática o que foi visto?

Cícero: Foi Sócrates quem disse: “Só é útil o conhecimento que nos torna melhores”. Gostaria que, após terminar, o leitor pudesse ter aquela sensação gostosa que tenho quando leio um texto inspirador, aquela sensação de que agora tenho novas ferramentas e conhecimentos que irão me ajudar a ser uma pessoa melhor, um profissional melhor.

Júnior: Acreditamos que a palavra de ordem seja EVOLUÇÃO, após ler nosso livro teremos sensibilizado o gestor da necessidade desenvolver seu modelo de gestão tendo em vista um equilíbrio entre produtividade e humanização, qualidade de vida com resultados efetivos e sustentáveis.
Em gestão não existe um livro definitivo, uma Bíblia ou receita de modelo, existe sim um processo longo e perene de constantes pesquisas, estudos e evolução em seu modo de ser e de fazer.

7) Que outros livros ou autores vocês recomendariam para quem quiser se aprofundar nesse assunto?

Temos que refletir sobre nosso papel de gerentes e líderes, este é um ponto crucial para que possamos embarcar em uma espiral de evolução, desenvolvimento ou melhoria continua, como seres humanos e líderes, ter consciência da responsabilidade de nossos atos sobre a vida de nossa equipe e de seus familiares. A leitura continua nos dá embasamento para criticar nossas próprias ações e em todos os momentos se fazer a pergunta: “como eu poderia ter agido de uma forma melhor?” Assim inicio sugerindo os seguintes livros:

  1. O Conselheiro – Bob Burg, John David Mann – Livro de leitura imediata, é lúdico e discute como um conselheiro faz um papel de mentoring com um jovem empreendedor, leitura muito prazerosa;
  2. De Repente, no Comando! – Roberta Chinsky Matuson – O conceito central deste livro é “gerenciar para cima e para baixo”, demonstra perfeitamente que o gerente esta posicionado entre duas forças opostas ;
  3. 7 Hábitos das Pessoas Altamente Eficazes – Stephen Covey – Esse é um clássico, dispensa comentários! Leitura mais robusta e demorada por ser pessoalmente reflexiva, faz pensar sobre nosso modo de ser e de agir, recomendo conhecer todo o trabalho de Covey;

7) Qual é o maior erro que você vê as pessoas praticando em relação aos assuntos cobertos pelo livro?

Cícero: Talvez por ser a minha área de maior atuação, o desenvolvimento de pessoas tratado no capítulo 15, é um erro recorrente que tenho observado. Os empresários, infelizmente, deixam passar totalmente despercebidos o que os colaboradores fazem e que merecem aplausos e se detém ao que eles fazem de errado. Mais do que isto, quando um colaborador erra este momento se torna uma experiência desagradável para o colaborador. Isto não é bom. Erros ocorrem, não temos como evitar. A empresa deve estar preparada para tornar este momento uma oportunidade de aprendizado de aperfeiçoamento. Vale lembrar que entender o erro é bem diferente de aceitar o erro.

O erro mais comum, e como gerente eu também já incorri nele, é acreditar que cada funcionário tem que entender e relevar as atitudes de seu chefe, como se todos estivessem na empresa para trabalhar em função do gerente, enquanto na realidade as empresas que alcançam resultados acima da média são aquelas que invertem esta lógica, onde o gerente na verdade é o funcionário da equipe, assim está a todo o momento monitorando o ambiente organizacional no objetivo de potencializar os pontos positivos e reduzir aqueles atritos que comprometem a produtividade.

8) Que sugestões você daria para quem quer melhorar? Por onde começar?

Cícero: Quando falamos em melhorar uma coisa deve ser levada em consideração, a disposição que se tem em melhorar. Sabemos que é impossível que um livro, seja ele qual for, mude alguém, sem a permissão deste alguém. Portanto sugiro que o leitor comece pelo querer, porque somente assim chegará ao mais importante, ao fazer.

Observe o trinômio da gerência, ou seja, o conhecimento técnico da área ou setor de atuação, domínio de conceitos de gestão para a análise e leitura de relatórios e tomada de decisão e em especial a liderança, o relacionamento com a equipe, são estas as três frentes que os gerentes devem se preocupar a todo o momento.

Qualquer melhora, mudança de comportamento, nasce a partir de um estado de consciência, ter o domínio da análise dos fatos, o que é preciso mudar e em qual direção. Esta consciência é adquira com muito estudo, comparação com a atuação de outros, leitura de inúmeros livros e participação em cursos, a educação corporativa é continua, precisamos nos reciclar a todo o momento.

9) E o que você acha que essas pessoas deveriam PARAR de fazer?

Cícero: Esta é uma conclusão que o próprio leitor deverá chegar. Afinal, ele sabe o que está fazendo e que não deve continuar a fazer. Muito me alegraria se este livro ajudasse aos leitores a identificar algumas atitudes que deveriam abandonar.

Para resumir apenas uma ação as pessoas devem parar de “ter aquela velha opinião formada sobre todas as coisas”, como diria Raulzito, é necessário ver o mundo, ver o seu papel como gerente com uma nova ótica, o mundo está em constante evolução temos que nos esforçar para ver coisas novas, estar aberto as novidades e canais para isto são: leituras, cursos, palestras e estrar preparado para receber aquele presentinho chamado de feedback até mesmo de seus subordinados.

10) Baseado em toda sua experiência e depois de todas as pesquisas que fez para escrever seus livros, existe algum conselho sobre aprimoramento pessoal e profissional que vocês vêem publicado com frequência, mas com o qual não concordam?

Vemos todas as publicações como válidas, pois cabe ao gerente ler, estudar e analisar para criar o seu modelo de gestão, nada é 100% ótimo para aplicar ao seu caso, como também não será totalmente um desperdício. A questão é ter acessos a todas as ferramentas de gestão e em especial liderança, para assim aplicar o que lhe for mais confortável, seguro e tiver melhores resultados com sua equipe.

11) Existe algum conceito do livro que vocês gostariam de reforçar aqui?

Dedicamos um capítulo inteiro a fofoca, o gerente tem que estar preparado para lidar com esta “habilidade” que apenas os humanos possuem. Dar ouvidos a fofoca, penalizar algum funcionário ou fazer as “acareações”, como se tivesse poder de polícia, vai arruinar o clima da empresa, criando uma áurea de eterna desconfiança. Uma vez minado o capital social é questão de pouco tempo para comprometer os resultados organizacionais.

12) Algum comentário adicional que gostaria de fazer aos nossos leitores?

É uma honra para nós podermos ter esta “conversa” com os leitores da Revista VendaMais, importante fonte de pesquisa e conhecimento para os profissionais de Vendas e Gerência de uma forma mais ampla. Aos Senhores Leitores nosso mais sincero obrigado por acessar nosso material, é um prazer compartilhar nossas experiências com vocês, esperamos que através das redes sociais possamos também conhecer a rica vivência dos Senhores(as) frente a suas equipes, parabéns!

13) Informações para contato:

Informações sobre o livro e os autores pode ser facilmente acessado através do facebook.com/LivroOGerenteEmpreendedor
O livro é vendido através do site da editora , nas versões impressa e áudio livro www.afe.com.br


Currículo dos autores:

Cícero Gomes Ribeiro: Gerente de Empresas, atuou por mais de 20 anos na área de Vendas e é autor dos livros “Casei com meu Cliente” e “Papo de Vendedor”.

José Júnior Lima Alves de Oliveira: é Diretor da unidade SENAI de Muriaé – MG e Analista Técnico de Microrregião do SEBRAE. Graduado em Administração, é também palestrante e consultor na área de Políticas Públicas e Gestão.