Na era pós-digital, as regras mudaram. Aprenda a jogar o novo jogo!

A expansão da tecnologia digital trouxe novas perspectivas para a comunicação, para o marketing e, claro, para as vendas. No livro “Marketing e comunicação na era pós-digital – As regras mudaram”, o especialista em inovação Walter Longo define dessa forma o momento atual:

“A era pós-digital é a realidade em que vivemos hoje, na qual a presença da tecnologia digital é tão ampla e onipresente que, na maior parte do tempo, nem notamos que ela está lá. Só percebemos sua existência quando falta. Essa total ubiquidade da tecnologia digital provoca impactos em todos os aspectos da vida e isso se traduz em novos desafios para os líderes de empresas e para os gestores de comunicação, marketing e propaganda.”

E se já não é mais possível diferenciar digital de físico, hoje o sucesso não depende mais apenas de saber utilizar ferramentas ou armas digitais, é preciso possuir o que Longo chama de “alma digital”.

Precisamos abraçar o big data e os algoritmos, incentivar o home office e o digital back no planejamento, nos acostumarmos com as reuniões por videoconferência, implementar sistemas colaborativos e generativos, eliminar estruturas piramidais para operar em rede, rever hierarquias de poder e estabelecer o diálogo em todos os aspectos da comunicação com o mercado”, recomenda o autor.

Para tudo isso ser possível, é preciso entender as regras do jogo; saber usar a seu favor as principais características que definem a era pós-digital. De acordo com Longo, estas são as novas bases da era pós-digital:

  • Efemeridade;
  • Mutualidade;
  • Multiplicidade;
  • Sincronicidade;
  • Complexidade;
  • Tensionalidade.

Regra número 1: Efemeridade

Pode parecer paradoxal, mas a perenidade num mundo efêmero é tão maior quanto for a efemeridade de sua forma de agir. Justamente por isso, “efemeridade” é a primeira regra do sucesso na era pós-digital.

Tudo muda o tempo todo. E ter isso em mente, estar em constante mudança e de olho nas tendências é essencial para se manter perene. “Nesse cenário mutável, fazer comunicação é como atirar em um pato em pleno voo. Para acertar, é preciso mirar onde ele vai estar. Se a mira for feita no ponto em que ele está agora, erraremos o alvo. Na vida empresarial, isso significa sempre estar atento para corrigir o rumo das ações constantemente, para chegar ao resultado almejado. É como estar em uma corrida de Fórmula 1: antes da largada, todos os pilotos têm sua estratégia definida a partir do acerto do carro, da posição no grid e das necessidades em termos de troca de pneus e reabastecimento. Mas, ao longo da corrida, os fatos novos vão surgindo, como chuva, problemas mecânicos, retardatários, penalidades, etc. A capacidade das equipes e dos pilotos de reagirem rapidamente e tomarem as decisões certas sobre o momento de parar no box (ou não) é o que vai definir o resultado final”, analisa Walter Longo.

No entanto, o especialista alerta que não é porque as coisas são efêmeras que a visão estratégica deve ser abandonada. Pelo contrário. A efemeridade faz a estratégia ser ainda mais necessária. “Estratégico é quem levanta voo sabendo para onde está indo e vai corrigindo o rumo conforme o vento o desvia da rota. Isso exige ajustes constantes, atenção permanente; dá muito mais trabalho navegar assim. Já quem se deixa levar ao sabor do vento é tático. Ajusta seu voo conforme as mudanças do vento, tem pouca atenção aos sistemas de navegação e pode até alcançar uma velocidade maior com menos gasto de combustível, mas não sabe onde vai chegar. O tático é aquele mais preocupado com o fim do mês do que com o fim do mundo, mais preocupado com o bônus anual do que em manter a empresa ativa em dez anos. Enfim, o mundo pós-digital é para os estratégicos”, conclui.

As marcas de roupa fast fashion (que lançam novas coleções quase que semanalmente, adequando-se às “tendências” do momento) e redes sociais como Waze e Snapchat são bons exemplos de aplicação do conceito de efemeridade.

Dica VM: Em tempos de mercado e consumidor efêmeros, manter sua equipe próxima, atualizada e trocando ideias é fundamental para o sucesso. Muitas vezes, simples reuniões de brainstorming podem gerar ideias brilhantes para fazer valer a regra da efemeridade e, assim, manter-se perene na era pós-digital.

Na edição de março/abril da VendaMais, explicamos cada uma dessas novas regras apontadas por Walter Longo detalhadamente. Confira na edição impressa e também na área exclusiva para assinantes no site. Não é assinante? Clique aqui e conheça todas as vantagens de passar a ser agora mesmo!