Os perigos das métricas de vaidade e a diferença entre audiência e mercado

Métricas de vaidade (como número de seguidores e de likes) muitas vezes constroem audiências, não mercados. Entenda o que isso significa e saiba por que é um problema.

***
Você sabia que lançamos um kit de conteúdos SÓ sobre prospecção de clientes?

O kit contém: duas edições especiais da VendaMais, 7 videoaulas (comigo, Marcelo Caetano e outros grandes especialistas em vendas), 8 e-books, um podcast com conselhos de diversos consultores e até o meu livro da Coleção Passos da Venda (em PDF). É uma verdadeira masterclass sobre o assunto!

Saiba mais e garanta já o seu!

*** 

“90% do sucesso pode ser resumido em fazer o óbvio e o simples de maneira consistente por um longo período de tempo, sem perder a humildade e a vontade de melhorar sempre.”

Uma das armadilhas mais comuns ao utilizar mídias sociais para se promover (ou promover sua empresa) é utilizar métricas de vaidade para definir ‘sucesso’.

Número de seguidores ou curtidas numa postagem, por exemplo, são tipicamente métricas de vaidade, em que você se compara com alguém (geralmente um concorrente). 

Se tem mais, está ganhando, fica orgulhoso/a e acha que está fazendo um bom trabalho.

Se tem menos, está perdendo, fica incomodado/a e acha que isso precisa melhorar.

É um perigo usar métricas de vaidade como referência de eficiência. Métricas de vaidade invariavelmente medem algo raso e superficial, mais quantitativo (como alguma atividade) do que realmente progresso ou qualitativo.

Agências de marketing online e pessoas começando na área são as que mais cometem este erro.

Com isso, além de valorizar os assuntos errados, priorizar os canais errados, dar atenção desproporcional ao curto prazo, valorizar o superficial e não o aprofundado, e o operacional/tático e não o estratégico, você acaba atraindo o público errado!

David Newman publicou um artigo interessante na semana passada falando sobre essa questão de atrair o público errado. Especializado em marketing de serviços, Newman notou que muitos de seus clientes caíram na fogueira das vaidades, onde a ditadura dos likes os levou a desenvolverem ‘audiências’ e não mercados.

As diferenças entre audiência e mercado

De acordo com Newman, existem 15 diferenças entre audiência e mercado (no texto original são 17, mas dei uma editada aqui, para facilitar). Veja o que acha e se incluiria mais alguma coisa na lista:

1) Audiência ouve. Mercado presta atenção.

2) Audiência quer entretenimento. Mercado quer resolver um problema.

3) Audiência valoriza sensação de curto prazo. Mercado valoriza expertise.

4) Audiência quer assistir passivamente. Mercado é proativo e quer tomar uma decisão.

5) Audiência gosta de informação. Mercado quer ver essa informação ser colocada em prática.

6) Audiência reage. Mercado responde.

7) Audiência quer respostas para dúvidas. Mercado quer que suas certezas sejam questionadas.

8) Audiência gosta que você seja popular. Mercado quer que você esteja certo.

9) Audiência pergunta “O que você pode fazer por mim?”. Mercado pergunta “O que podemos fazer juntos?”.

10) Audiência fala “Bela apresentação!”. Mercado fala “Belo trabalho e resultados!”.

11) Audiência conta para amigos. Mercado conta para o chefe e fala para comprar/contratar.

12) Audiência quer ouvir suas ideias. Mercado quer implementar suas ideias.

13) Audiência aplaude. Mercado recomenda.

14) Audiência fala ‘Obrigado pelas informações’. Mercado fala ‘Obrigado por existir!’.

15) Audiência quer tudo que você tem para oferecer grátis. Mercado quer comprar tudo que você tem para oferecer.

Esta semana, quando falarem na sua empresa sobre métricas, note quais delas são de vaidade e quais são realmente significativas.

Principalmente, repare se estão atraindo e falando com ‘audiência’ ou com ‘mercado’. Vale muito mais a pena focar, ter menos métricas vaidosas e ter muito melhores resultados focando em quem realmente é seu perfil de cliente ideal.

Lembre-se da frase de hoje e deixe de lado um pouco as métricas de vaidade: “90% do sucesso pode ser resumido em fazer o óbvio e o simples de maneira consistente por um longo período de tempo, sem perder a humildade e a vontade de melhorar sempre”.

Raul Candeloro – Métricas de vaidade e a diferença entre audiência e mercadoAbraço, boa $emana,

Raul Candeloro

Diretor

P.S. Abrimos inscrições para o APV, meu curso online de Alta Performance em Vendas, curso que mais formou profissionais de vendas até hoje no Brasil. Prospecção correta de novos clientes é, inclusive, o terceiro módulo do curso (falo primeiro de Mindset e depois de Planejamento para só então começarmos a trabalhar Prospecção e depois continuar nos próximos passos da venda).

Caso queira dar um ‘up’ e uma revisada no seu processo comercial e nas técnicas de venda, será um prazer trabalhar com você na próxima turma. Mais informações e inscrições: www.institutovendamais.com.br

Se for gestor/a de uma equipe de vendas e quiser treinar toda a equipe junta (uma excelente forma de engajar, motivar e ter melhores resultados, fale com o Jean: jean@vendamais.com.br ou com a Meire: meire@vendamais.com.br