Marketing pessoal: “Que vez quando me vez”?

Quer progredir na sua carreira? Invista em seu marketing pessoal, aumente suas vendas e caminhe em busca do sucesso!

Em um trecho de uma das músicas gravadas pelo grupo de rock Tihuana, o compositor questiona: “Que vez quando me vez”?.

Essa interrogação tem muita relação com o marketing pessoal, principalmente com a nossa imagem, ou seja, a impressão que passamos para as outras pessoas sobre nossa postura pessoal e profissional.

Freqüentemente, compramos, experimentamos produtos e serviços ou contratamos pessoas baseadas puramente na imagem ou impressão que elas nos passam. Por exemplo: entramos naquela loja porque a vitrine nos atraiu, provamos um pedaço daquela torta de morangos pois ela estava linda no refrigerador da panificadora, compramos o picolé, pois o sorveteiro nos pareceu ser asseado, contratamos aquele profissional porque na entrevista gostamos da sua forma de se vestir e ele se apresentou de uma maneira sóbria, ética e comunicativa.

Observe que nesses exemplos as decisões foram quase que na totalidade baseadas na imagem, e mesmo que ela nos engane futuramente ou que se apresente de uma outra forma, nesse primeiro momento, o que compramos ou contratamos foi nossa impressão e percepção.

Um dito popular diz: “Raramente temos uma segunda chance de causar uma primeira boa impressão!”

Será que somos aquilo que pensamos ser ou aquilo que os outros vêem? Será que basta ser para ser ou também é preciso parecer?

Marketing pessoal é o ato de um indivíduo ir modificando seu comportamento e sua maneira de agir, visando um melhor posicionamento no mercado, melhorando sua imagem perante as empresas e/ou pessoas que lhe interessam. Para isso, precisamos desenvolver técnicas para conseguir divulgar nossa imagem, nossa competência e utilizar nossos contatos para chegar onde queremos.

Para passar a imagem assertiva, um profissional deve realizar três atividades.

  1. Entender o que o mercado precisa. O que ele e as pessoas esperam.
  2. Realizar uma auto-análise procurando refletir sobre o seu atual posicionamento. Ou seja, qual imagem está conseguindo passar atualmente para esse mercado e essas pessoas?;
  3. Procurar se adaptar, estudar e evoluir no sentido de buscar ser e ter uma imagem o mais próxima do ideal de mercado para, em seguida, começar a se divulgar através de sua rede de relacionamentos e outros meios.

Porém, para que seu tiro não saia pela culatra, vale a pena mais uma reflexão:

Muitas vezes, nem mesmo o mercado tem uma real percepção do ideal, e muitas pessoas têm feito sucesso justamente atuando e passando uma imagem diferente daquilo que se espera, buscando um diferencial, fazendo aquilo que ninguém fez, passando uma imagem que ninguém passou. Ou seja, fazendo o óbvio e mostrando algo mais.

Mas uma coisa é certa, no campo da imagem é bom seguir o conselho do Roberto Carlos: “Detalhes tão pequenos de nós dois, são coisas muito grandes para esquecer”.

Os detalhes farão a diferença. Preocupe-se com aparência pessoal (roupas adequadas, corte de cabelo, etc), cartão de visita, estruturação de um bom site na internet, visibilidade inteligente, boa comunicação, postura, ética e não se esqueça: quem não é visto não é lembrado.

Melhore sua imagem e afine-se para o sucesso!