Liggar: uma forma simples de colocar o pós-atendimento em prática

Em tempos de tecnologias cada vez mais robustas e complexas, um grupo de jovens de Florianópolis (SC) resolveu pensar na contramão e criar uma ferramenta simples de relacionamento. Com foco em um único objetivo: pós-atendimento. Simples de operar e treinar a equipe para uso, a Liggar visa garantir que a sua equipe ligue para o seu cliente dias depois do atendimento, para saber se ele está satisfeito com o produto vendido ou serviço prestado ou para verificar o que falta para concluir uma venda.

O principal diferencial do Liggar é que ele foi desenvolvido para ser o sistema mais simples possível para pequenos/médios varejistas ou prestadores de serviço. Com ele, o gestor acompanha os feedbacks dos clientes, o desempenho da equipe e pode atuar em caso de insatisfação.

O vídeo a seguir explica em 4 minutos como utilizar a plataforma. E na sequência, João Daniel Hazim, fundador do Liggar, revela os detalhes sobre a criação da ferramenta e como ela pode ajudar a iniciar uma rotina de pós-atendimento e controle.

O que vocês oferecem exatamente com o Liggar? Como o seu serviço/aplicativo é diferente de outros aplicativos similares no mercado?

O Liggar é uma ferramenta simples com um único objetivo: garantir que a sua equipe ligue para o seu cliente dias depois do atendimento. Seja para verificar o que falta para fechar a venda ou para saber se ele está satisfeito com o produto vendido ou serviço prestado.

A maioria dos serviços de pós-atendimento do mercado está baseado em soluções de CRM, muita integração entre sistemas, muitos formulários a serem preenchidos. Isso desestimula o gestor. Além disso, as soluções de CRM vão muito além de um sistema controle de pós-atendimento. Temos muitos clientes que possuem essas soluções, mas dada a complexidade em ativar e usar os módulos de pós-atendimento, simplesmente não utilizam.

O Liggar surgiu para ser uma ferramenta 100% focada ao que se compromete a fazer (lembrar a empresa de entrar em contato com seu cliente), com poucas telas e um formulário de apenas três campos (nome do cliente, motivo do atendimento e telefone de contato). Essa facilidade faz com que em menos de 1 minuto a empresa possa criar uma conta e já ter um sistema de pós-atendimento.

Que tipo de empresa pode se beneficiar deste tipo de solução?

Ele pode ser utilizado por diferentes tipos de estabelecimentos, seja empresas de pequeno, médio ou grande porte, ou até autônomos. Hoje temos desde lojas de varejo, prestadores de serviço e até representantes comerciais como o Sr. Rafael Medeiros, que é um grande entusiasta da ferramenta, utilizando de maneira muito inteligente (assinante da VendaMais desde 2009, Rafael é usuário da Liggar e participou da fase de desenvolvimento da plataforma. Foi ele inclusive quem entrou em contato com a VM para sugerir a pauta). A flexibilidade da ferramenta permite que seu uso seja bem variado.

Que tipo de situação o Liggar NÃO se propõe a resolver? Ou seja, que tipo de demanda ele NÃO FOI criado para atender?

O Liggar não se propõe a ser a ferramenta de marketing completa (CRM) da organização. Ele atua única e exclusivamente em uma das etapas do marketing de relacionamento, que é o pós-atendimento. Nossos clientes utilizam o Liggar para ampliar o relacionamento entre o negócio e seus clientes ou potenciais clientes. 

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação à questão do pós-atendimento?

O erro mais comum é não fazer. A grande maioria das empresas não faz nada para estreitar o relacionamento com o cliente.

O segundo erro mais comum, mas não menos grave, é entrar em contato com o cliente para oferecer um novo produto, uma nova condição, ao invés de se preocupar com o atendimento que já aconteceu. A diferença parece pequena, mas aos olhos dos clientes são coisas completamente diferentes. O cliente recebe bem a ligação quando percebe que o contato foi feito única e exclusivamente para saber da sua satisfação. É nisso que acreditamos, é isso que propomos com o Liggar. 

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

Acredito que a segunda. Penso que pior que não fazer nada, é fazer mal feito e ser visto pelo cliente como uma empresa oportunista, que quer a todo custo e o tempo todo botar a mão na carteira do cliente novamente.

Imagine que uma empresa está preocupada em implantar um processo de melhoria em relação a esse assunto do pós-atendimento. Por onde começar? De maneira sucinta e objetiva, quais as principais recomendações?

Nós aqui no Liggar recomendamos três passos:

  1. Explicar para a equipe de atendimento a importância do estreitamente dessa relação entre as partes. Mostrar que em tempos de concorrência com a internet, é esse relacionamento que pode salvar os estabelecimentos físicos.
  2. Orientar corretamente a equipe sobre como fazer esse contato. É preciso cumprimentar, se apresentar, perguntar se o produto ou serviço adquirido atendeu a expectativa e se despedir, tudo da maneira mais educada e sucinta possível.
  3. Resolver o problema do cliente, caso o produto ou serviço adquirido não tenha atendido a expectativa dele.

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

O Liggar não é uma ferramenta de avaliação de atendimento. A avaliação acontece, mas ele nada mais é do que um desdobramento do que mais importa, que é estreitar o relacionamento com o cliente. 

Para saber mais

A pessoa pode acessar diretamente o nosso site https://www.liggar.com.br e fazer o uso do sistema gratuitamente por 30 dias ou nos contatar para dúvidas no contato@liggar.com.br.

Durante o período de teste, auxiliamos o gestor a implantar esse processo na sua empresa. Após este período, o valor é bem acessível. A partir de R$90,00 por mês para uma organização com até 3 colaboradores cadastrados.

Para grandes empresas o valor também é bem interessante, não passando de R$700,00 por mês.

Também temos um portal de conteúdo sobre pós-atendimento que vale a pena seguir e acompanhar as publicações, pois auxiliam a vida do gestor.  https://www.liggar.com.br/blog

Leia também