Liderando pelo Exemplo

Por Rui Mesquita

Liderar é instigar a capacidade criativa existente nas pessoas. Porém, isso demanda confiança e comprometimento entre líder e colaboradores.

Um bom líder é aquele indivíduo que todos querem seguir. Que lidera pelo exemplo, incentivando sua equipe com entusiasmo e inspirando confiança e vontade de crescer dentro de uma organização.

Um líder transmite positividade, mesmo em situações não tão favoráveis, encorajando a equipe a seguir em frente. Ele está sempre atento a forma como trata as pessoas que o cercam. Possui a capacidade de ouvir sem arrogância as sugestões de seus funcionários, incorporando possíveis ideias para novos projetos.

E se você deseja ser um exemplo para a sua equipe através da liderança humanizada, continue lendo esse post, e aprenda mais sobre esse assunto que pode mudar a sua forma de gerir pessoas.

Liderança humanizada

Promover uma liderança humanizada é trabalhar o comportamento dos funcionários, eliminando crenças que nada agregam à produtividade da empresa. O foco dessa liderança é no desenvolvimento das habilidades de cada colaborador, aproveitando ao máximo o que cada um tem a oferecer. Afinal, ele é um líder, e não um ditador. Por isso, está sempre disposto a escutar e a dialogar.

Um gestor Liderando pelo Exemplo tem o mesmo comportamento e profissionalismo que espera de seus funcionários. Transmite, de forma natural, a mesma postura aos membros da equipe, ajudando na criação de um ambiente de trabalho produtivo e agradável. Ele sabe lidar com cada pessoa, destacando o melhor de cada um, e reconhecendo os bons desempenhos, fazendo com que o trabalhador se sinta sempre motivado.

Servir

A relação que deve existir entre o líder e seus colaboradores deve se pautar na humildade, transparência e respeito. O verdadeiro líder tem consciência da importância de se ter autoconhecimento, da necessidade de melhorar a cada dia como gestor e de encontrar o equilíbrio entre liderar, mas também servir. Vejamos algumas diferenças entre essas duas ações:

  • Liderar: implica motivar as pessoas para que sigam em frente mesmo quando a situação não é favorável. Ele lidera inspirando a equipe com tarefas que tenha significado para todos, engajando para que se cumpra determinada missão de forma eficaz.
  • Servir: já servir como um líder é libertar o potencial existente em cada um de seus colaboradores, para que desempenhem o trabalho com excelência. Servir é oferecer todo o suporte que os funcionários precisam, ajudando-os a descobrir os próprios talentos enquanto profissionais e incentivando para que se tornem melhores a cada dia.

Autogestão

Em uma administração que preze pela autogestão, não existe a figura definida do patrão. Todos os empregados participam das decisões administrativas em igualdade de condições, que ocorrem através de um consenso.

O profissional habilitado tem a capacidade de escolher e realizar ações por si mesmo, com base em metodologias próprias de trabalho, sem a intervenção, auxilio ou coordenação de um líder. E toma decisões que melhor auxiliem na gestão da empresa.

O fato da organização funcionar de forma coletiva, faz com que o colaborador tenha mais motivação e incentivo, pois ele desempenha o próprio trabalho com o objetivo de superar metas pessoais e de gerar resultados para a organização.

Autorresponsabilidade

A autoresponsabilidade é o primeiro fundamento de um líder que almeja crescer como gestor e se destacar na carreira profissional.

O líder autorresponsável nunca justifica as adversidades deparadas no caminho pelas circunstâncias, ou pela falta de oportunidade. Pelo contrário, ele sempre reflete sobre a realidade atual, e busca se aprimorar como líder, dirigindo sua vida com metas bem definidas e planos muito bem elaborados, visando ações concretas e eficazes.

Coaching

O processo de Coaching visa, por meio de técnicas e ferramentas, desenvolver as competências e habilidades, estimular, auxiliar e despertar o potencial do indivíduo, aprimorando-o nos âmbitos pessoais e profissionais.

E esse processo engloba metodologias para trabalhar as qualidades do indivíduo. O coaching define os pontos que podem ser melhorados, eliminando crenças limitantes, a fim de readequar certos comportamentos nocivos, aumentando a confiança e ajudando a estabelecer objetivos claros.

O grande mentor desse processo é o Coach. A palavra Coach tem origem inglesa, e significa treinador/instrutor. Ele é o responsável por guiar a pessoa no caminho da conquista, para que se destaque e atinja suas metas em um curto espaço de tempo.

Os líderes devem inspirar seus seguidores a ultrapassarem seus interesses próprios para o bem da empresa, mas prestando atenção também às necessidades individuais de cada um. Um líder faz questão de ouvir o próprio grupo, pois sabe que sempre pode aprender ou perceber algo novo, enquanto o ato de falar limita ao processamento de ideias já formadas. Ele lidera pelo exemplo, trabalhando como se fosse o colaborador que opera, obtendo assim uma melhor visão para corrigir falhas e fazer melhorias. Atitudes essas essenciais para quem pretende se destacar no mercado competitivo atual.

Rui Mesquita é diretor executivo do Instituto Mesquita Coaching, apresentador do programa Liderando, coach profissional, vendedor, professor, escritor e palestrante com experiência de 15 anos atuando em business. É especialista em comportamento humano, gestão de vendas, negociação, formação e desenvolvimento de líderes, treinamentos para vendedores, atendimento a clientes, formação de equipes de vendas, gestão e desenvolvimento de pessoas, gerenciamento de processos e gestão empresarial. Para saber mais, acesse: www.ruimesquita.com.br e www.instmc.com.br

Leia também: