Lançamento oficial da TV de Vendas: www.canalvendamais.com.br

Já pensou se tivéssemos um canal de televisão que só falasse de Vendas, Atendimento e Motivação?

Um canal onde você pudesse assistir 24 horas por dia só conteúdo que agrega valor na sua vida pessoal e profissional?

Um canal onde você escolhe os filmes que quer assistir e assiste quantas vezes quiser (sozinho, com colegas ou para treinar uma equipe)?

Um canal onde você pode assistir aos vídeos on-line no computador, no tablet, no smartphone… em qualquer lugar com conexão de internet ou wifi?

Pois é… É com prazer que informo em primeira mão que esse canal acaba de ser lançado. É uma parceria da VendaMais com a Link Quality e você pode acessar o site aqui: www.canalvendamais.com.br

Quando o Paulo Sauerbonn, da Link Quality, me convidou para realizar o projeto, aceitei na hora. E a primeira coisa que fiz foi enviar um e-mail a todos os meus amigos e colegas palestrantes e consultores, pedindo que enviassem vídeos apoiando a iniciativa.

Já temos mais de 100 vídeos em HD, mas em breve contaremos também com os vídeos do Claudio Diogo, Marcelo Ortega, César Frazão, Marcelo Caetano, dos meus… E de mais uma porção de palestrantes excelentes que querem fazer parte do projeto.

Já temos a revista, o site, as e-zines, newsletters, vídeos, eventos, treinamentos… Faltava esse canal on-line para completar nossa missão, que é a desenvolver o SEU CHA das Vendas para ajudar você a vender mais e atender melhor, com atitude, paixão e entusiasmo.

A assinatura para pessoa física é de apenas R$ 59/mês (acesso ilimitado a todos os vídeos) e R$ 99/mês para a pessoa jurídica (ideal para quem quer treinar a equipe de vendas com os vídeos).

Então, agora você já sabe: finalmente chegou um canal 100% dedicado a esta profissão tão maravilhosa que é VENDER.

www.canalvendamais.com.br

Abraço e boas vendas,
Raúl Candeloro

Entrevista

“É verdade que existem pessoas automotivadas, mas elas não representam a maioria. Alguns estudos mostram que chegam, no máximo, a 25% de um grupo. Portanto, qualquer empresa necessita criar alternativas para motivar os outros 75% do seu quadro de colaboradores para que seus objetivos estratégicos de crescimento sejam atingidos com a melhor contribuição de todos”.

Confira a entrevista com Renato Avanzi.

Artigo da semana

Iniciativa, hesitação e acabativa

Por Tom Coelho

“Antes de iniciares a tarefa de mudar o mundo, dá três voltas na tua própria casa.”
(Provérbio chinês)

A reclamação é uma prática arraigada em todas as organizações. Poderia ser um instrumento de busca do aperfeiçoamento contínuo, mediante a sinalização de aspectos ineficientes e a proposição de ações corretivas. Porém, apresenta-se como um mecanismo de defesa, de transferência de responsabilidades ou, mais ainda, de culpabilidades. Apontamos o dedo para outra pessoa ou departamento e, com isso, justificamos nossas próprias deficiências além de desviarmos as atenções para outro alvo.

Uma empresa é um organismo vivo, sinérgico, sistêmico, no qual um departamento depende dos demais, o trabalho de um colega tem impacto sobre o desempenho dos outros. É por isso que a palavra “organismo” é bem aplicada. Porque se trata de uma instituição que se organiza. 

Assim, fazer a diferença em seu ambiente de trabalho trará benefícios não apenas a você, mas a toda sua equipe. E a iniciativa é uma das mais importantes competências a serem desenvolvidas e praticadas em sua trajetória pela superação. 

A iniciativa representa a capacidade de identificar e buscar oportunidades. Está associada ao comportamento proativo e, por conseguinte, em oposição imediata à hesitação, este inimigo sorrateiro que nos faz adiar projetos, cancelar investimentos, protelar decisões. Ao combatermos a hesitação, corremos mais riscos, podemos experimentar mais insucessos, mas jamais ficaremos fadados à síndrome do “quase”, do benefício indelével da dúvida do que poderia ter sido “se” a decisão tomada fosse outra.

O profissional dotado de iniciativa antecipa-se aos fatos, realizando atividades antes de ser solicitado ou forçado pelas circunstâncias. Conjuga os verbos “fazer”, “agir” e “executar”. Aproveita situações conjunturais para atender rapidamente novas demandas ou nichos. Como pioneiro, obtém resultados concretos e mais significativos antes dos demais. Surpreende, empolga, contagia, encanta. 

Porém, a iniciativa hoje não viceja sozinha, mas deve estar acompanhada de seu par, a acabativa, neologismo para simbolizar a habilidade de finalizar tarefas iniciadas. Na ausência da acabativa, tornamo-nos apenas filósofos, teorizando, conjecturando. Não são raros aqueles que iniciam atividades e que não as concluem. Projetos arquivados, livros lidos pela metade, diálogos interrompidos sem conclusão, sonhos de toda uma vida abandonados como se fossem de uma única noite de verão. 

Por isso, cultive a coragem. Coragem para refletir e se conscientizar. Coragem para ter o coração e a mente abertos para internalizar o autoconhecimento adquirido. Coragem para agir e mudar se preciso for. 

Lembre-se de que iniciar é preciso. Mas algo só termina, quando acaba.

Tom Coelho é educador, conferencista e escritor com artigos publicados em 17 países. É autor de “Somos Maus Amantes – Reflexões sobre carreira, liderança e comportamento” (Flor de Liz, 2011), “Sete Vidas – Lições para construir seu equilíbrio pessoal e profissional” (Saraiva, 2008) e coautor de outras cinco obras. Visite: www.tomcoelho.com.

Opinião do leitor

Sou assinante e quero compartilhar que as matérias desta revista somaram muito para meu crescimento profissional, indico para quem trabalha na área de Vendas.

Rosimeri R. Oliveira
Via Facebook

Para pensar

“Eu nunca aprendo nada falando. Só aprendo quando faço perguntas e ouço as respostas.”
E. Joseph Cossman