Entenda por que a Fintech Grafeno aposta em maior facilidade para obter crédito

No dia 7 de junho, entra em vigor a regulamentação do Banco Central que determina que os recebíveis provenientes de cartões precisarão ser registrados em uma câmara registradora. Com esta ação, os recebíveis poderão ser vendidos para terceiros ou usados como garantia em operações de crédito.

No Brasil, por ano, R$2,3 trilhões são vendidos por meio de cartões e esse volume aumenta com a digitalização da economia. Em 2020, segundo dados do Banco Central, o volume de antecipação de faturas de cartão no sistema financeiro somou R$200 bilhões.

Para entender como facilitar o processo para a tomada de crédito pode beneficiar vendas, Raul Candeloro conversou com Paulo David, fundador e CEO da Grafeno, uma fintech que oferece contas digitais e infraestrutura de registros eletrônico para empresas e credores. Confira a seguir.

Que tipo de serviço vocês oferecem exatamente na Grafeno? Como o seu serviço é diferente de outras propostas similares no mercado?

A Grafeno é uma fintech que criou uma conta PJ para ajudar indústrias e varejo a destravar crédito. A conta da Grafeno é perfeita para empresas que emitem muitas cobranças e que usam essa carteira de recebíveis para acessar capital, por exemplo fazendo o adiantamento. A conta é 100% digital; pode ser aberta online; e com ela a empresa faz transferências, pagamentos, emissão de cobranças, protesto online e conciliação.

Além de mais simplicidade, a empresa reduz custos e consegue acessar um crédito mais barato.

O diferencial da conta digital da Grafeno está no módulo de recebíveis: ele é mais completo do que o disponibilizado pelos bancos digitais; e mais automatizado e fácil de usar, se comparado aos sistemas dos bancos tradicionais. Uma vez que usa a conta da Grafeno para fazer cobranças, o empresário consegue mostrar para os credores – especialmente FIDCs, securitizadoras e factorings – seu fluxo de recebimento, o que facilita o processo de análise e concessão de crédito.

Como exatamente a Grafeno pode ajudar uma empresa a melhorar seus resultados em vendas? Pode compartilhar com a gente alguns casos de sucesso?

Existe um ciclo virtuoso entre venda e crédito. Uma empresa que tem uma boa carteira de recebíveis consegue acessar melhores condições de crédito; que vai ser investido em novas vendas, e por aí vai. A conta da Grafeno permite que a empresa acelere este ciclo de acesso a crédito, e de emissão de cobrança. Especialmente junto a credores especializados, como FIDCs, securitizadoras e factorings.

O uso da cobrança para acessar capital junto a credores especializados é importante, porque, no Brasil, equipamentos, estoques e recebíveis representam a maior parte dos ativos de uma indústria ou varejo de médio porte; enquanto os ativos imobilizados – exigidos pelos grandes bancos – representam a menor parte.

Para equilibrar o fluxo de caixa, as médias empresas recorrem à antecipação de recebíveis, especialmente de duplicatas e de crédito de cartões. A conta da Grafeno é recomendada por fintechs que fazem antecipação de recebíveis, e, com isso, permitem que as empresas vendam a prazo ou parcelado, mas recebam à vista. É um produto de crédito mais simples e mais rápido de ser acessado.

Que tipo de empresa pode se beneficiar deste tipo de solução?

Hoje, a conta da Grafeno é indicada pelos maiores credores do país, e usada por milhares de empresas, especialmente indústrias e varejistas. É uma conta para um grupo específico de empresários que possui uma alta volumetria de cobranças, e que usa esta carteira para acessar crédito com fintechs, FIDCs, securitizadoras e factorings.

Apesar de muitos dos clientes de conta da Grafeno terem vindo através destes credores, qualquer empresa pode dar início ao processo de abertura de contas. O nosso processo de análise dura até 2 dias, independente da natureza jurídica da empresa. Os clientes da Grafeno têm contas em outros bancos, mas estão mal atendidos no quesito crédito, e isso dispara a busca por uma solução mais especializada, como a nossa.

Credores que desejam oferecer a infraestrutura bancária da Grafeno com a sua própria marca podem contratar a nossa plataforma white label. Esses credores, que já dão crédito, complementam o seu portfólio de soluções e passam a ofertar conta bancária.

Da mesma forma, que tipo de situação você NÃO se propõe a resolver?

A Grafeno é uma fintech B2B: não temos conta para pessoa física. Nascemos com o propósito de descomplicar as operações de crédito para credores e seus cedentes. Existem muitos bancos incríveis que estão revolucionando o mercado de contas para pessoas físicas. São propostas diferentes, e o nosso foco são indústrias e varejistas que já possuem conta em bancos tradicionais, mas precisam turbinar o ciclo crédito – venda.

Paulo David, CEO e fundador da Grafeno (Crédito da imagem: Divulgação-Grafeno)

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação à essa questão dos recebíveis?

O mercado financeiro brasileiro está passando por muitas transformações. O open banking e o registro de ativos são dois marcos que vão ganhar força em 2021, e que terão impacto direto no aumento da competitividade entre as empresas financeiras. Isso vai beneficiar as empresas, porque elas terão mais opções de crédito. Se antes as empresas tinham que negociar com poucos compradores, agora elas podem vender as próprias carteiras para quem oferece as melhores condições. Neste contexto, quem não negocia, perde oportunidades. Se você só tem um comprador, você não tem nenhum poder de barganha. Isso significa mais custos e menos margem.

> Exclusivo para assinantes: Capacitação de superequipes e people analytics: 3 tendências do relacionamento com a sua equipe

Sem opção de crédito, vemos os empresários fazerem uma confusão grande entre o patrimônio próprio e o da empresa. Eles tomam dívidas na pessoa física para investir no negócio, e isso vai complicando a saúde financeira da empresa e dos empresários.

Um outro erro é manter um processo de cobrança ultrapassado. A transformação digital mudou a forma como as empresas vendem, e deve mudar também a forma de cobrar. As empresas que resistem, perdem a chance de usar recursos que contribuem para a redução da inadimplência e dos atrasos nos pagamentos. Hoje, é possível automatizar lembretes de aviso de vencimento e atraso; escolher arranjos de pagamento mais baratos; e meios de envio de cobrança sem custo.

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

O erro mais comum é o processo de cobrança ultrapassado: muita empresa continua insistindo em enviar boletos, que ficam por meses empilhados nas caixas de correio num cenário de pandemia e transformação digital.

Por onde começar esta jornada de melhoria que vocês propõem? De maneira sucinta e objetiva, quais as principais recomendações?

Escolha uma plataforma bancária que tenha vocação no seu negócio, e que turbine o seu ciclo de crédito e cobrança. Faça a emissão e a gestão dos seus recebíveis em uma plataforma bancária agnóstica, que não vai te forçar a negociar duplicatas com ela, exclusivamente. Esteja pronto para ir ao mercado, acessar crédito com o credor que te oferecer a melhor condição.

Com tanta experiência na área, existe alguma informação que você vê sendo dada pela mídia sobre o assunto do uso da tecnologia nestas áreas específicas que comentamos acima com a qual claramente não concorda, acha exagerada ou apenas um modismo que passará?

O registro eletrônico de recebíveis é um marco que vai se consolidar no curto prazo; e vai possibilitar mais e melhor crédito para os empreendedores brasileiros. É uma agenda inovadora e segura, que tem sido conduzida pelo Banco Central. Da mesma forma, o open banking e o pix: tratam-se de ações que melhoram o ambiente de negócios do país. De maneira geral, acho que a mídia tem contribuído para informar. Isso faz muita diferença.

Onde uma pessoa que quiser saber mais sobre a Grafeno pode encontrar informações e tirar dúvidas?

No nosso site, temos informações da conta empresa da Grafeno e um canal de contato para quem quiser receber mais informações: grafeno.digital/conta-digital-empresas

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

Agradeço o convite da VendaMais para falar sobre o combo crédito e venda, temas prioritários para o empresário brasileiro, e que estão sendo transformados pelas novas tecnologias e marcos regulatórios.

Leia também: