Vindi: fintech de pagamentos online mira clube de assinaturas e transações recorrentes

Você já pensou em disponibilizar seus produtos ou serviços para venda por meio de clubes de assinaturas? Para se ter uma ideia do potencial deste mercado, na plataforma de pagamento online Vindi, entre o primeiro semestre de 2017 e o mesmo período de 2018, houve um aumento de cerca de 440% transações em clubes de assinaturas. São casos como o do Leiturinha, clube de assinatura de livros infantis do Brasil, que reúne mais de 130 mil assinantes.

Fundada em 2013, a Vindi é uma fintech de pagamentos online. Ela possui o maior gateway independente de pagamentos do país. Sua função é apresentar soluções financeiras para ajudar empresas de todo o Brasil a automatizar processos, facilitar cobranças e entregar comodidade para os clientes nas transações online. Eleita pela Endeavor como uma das ferramentas essenciais para o mercado financeiro, a empresa atende centenas de empresas que vendem através de planos, mensalidades e assinaturas.

Dentre os diferenciais da plataforma de meios de pagamento, está a possibilidade de renovar assinaturas automaticamente, criar planos recorrentes e fazer a gestão de assinaturas. Ela disponibiliza links de pagamentos e permite integração com todas as operadoras, o que permite à empresa contratante escolher com quais operadoras quer trabalhar. A plataforma também permite acompanhar o desempenho de suas vendas e pagamentos com métricas e relatórios, e disparar notificações aos clientes por email e SMS.

Para entender como este serviço pode ajudar uma empresa a ser mais eficiente e, por consequência, aumentar a rentabilidade, conversamos com Rodrigo Dantas, co-fundador e CEO da Vindi. 

O que vocês oferecem exatamente na Vindi? Como o seu serviço é diferente das outras empresas similares no mercado?

A Vindi é uma plataforma de gestão de pagamentos e assinaturas, com um gateway de pagamento integrado. Diferente dos outros gateways, a Vindi oferece a ferramenta de gestão dos clientes e um excelente modelo de cobrança recorrente, modelo esse que não compromete o limite do cartão de crédito do cliente com parcelas e que também funciona para outros métodos de recebimento (boleto, débito em conta).

Para entender mais sobre o serviço, confira este vídeo da Vindi:

https://www.youtube.com/watch?time_continue=126&v=Q3PhaTm_ZAU

Na VendaMais somos 100% focados em vendas. Como a Vindi pode ajudar uma empresa a reduzir seus custos de vendas, melhorar seu faturamento ou melhorar o atendimento a clientes? Pode compartilhar com a gente algum case de sucesso?

A Vindi ajuda no controle de inadimplência, fornecendo relatórios financeiros, conectando os principais meios de pagamento em uma só ferramenta, com uma inteligência de cobrança por meio de notificações automáticas. 

Como case de sucesso, em nosso site temos um e-book com vários casos de sucesso, entre eles o case da Brasil Importados, onde eles contam como o faturamento deles aumentaram em 2.000% após contratarem a Vindi.

O portal de vendas on-line Mundo Fast, do Brasil importados, atua com um mix de produtos importados nas áreas de beleza, saúde, utilitários, roupas e muitos mais. O grande diferencial do nosso cliente inspirador são as facilidades oferecidas como meios de pagamento e o frete prioritário com os correios.

“Nossos resultados têm crescido mês a mês, em setembro de 2018 fizemos um ano de Vindi e nosso faturamento está 2.000% a mais do que no começo. Nosso relacionamento profissional com a Vindi tem sido essencial para o meu negócio, gostaria de citar a área comercial que sempre busca melhores taxas e segurança em nossas transações on-line e também a área de suporte, que está 100% disponível para nos atender e solucionar os problemas. Que por sinal quase não existem.” – Rafael Zanini, Sócio Diretor, Brasil Importados.

Foi possível atingir esses resultados surpreendentes com:

  • Checkout integrado ao sistema de billing
  • Meios de pagamento on-line integrado com qualquer operadora
  • Recorrência
  • Redução da inadimplência
  • Automação e previsão de lucros mais transparente
  • Fidelização de clientes
  • Melhor controle financeiro
  • Redução de churn.

Que tipo de empresa pode se beneficiar deste tipo de solução?

Prestadoras de serviço como academias, escolas, SaaS, funerárias, corretoras, etc.

Da mesma forma, que tipo de situação a Vindi não se propõe a resolver?

A Vindi não é um CRM nem um ERP. Não pretende ser, mas permite integração.

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação às suas iniciativas de usar tecnologias de ponta para pagamentos online?

Hoje, o que não falta é tecnologia para nos ajudar a escalar uma empresa, seja de pagamento, seja qualquer outro segmento.

O ponto é: sua empresa já possui um produto/serviço e está buscando escalar ele de forma rápida no mercado ou está querendo validar o lançamento do seu produto no mercado, na criação de um MVP (Minimum Viable Product)? Um dos maiores erros de empresas de tecnologia, sejam elas de qualquer segmento, é perder tempo de mercado desenvolvendo algo não tenha uma experiência boa ou que não esteja no mercado no timing dos consumidores ou outros players.

Iniciar o desenvolvimento de uma solução caseira temporária pensando apenas no “melhor caminho”, ou seja, sem levar em consideração cenários menos comuns é o principal erro. Este tipo de solução rapidamente se torna um “Frankenstein” a medida que a equipe interna de desenvolvimento vai desvendando as particularidades de cada meio de pagamento.

Rodrigo Dantas: co-fundador e CEO da Vindi

Imagine que uma empresa está preocupada em implantar melhorias em relação a pagamentos online. Por onde começar? De maneira sucinta e objetiva, quais as principais recomendações?

É importante ter em mente o quanto você está disposto a investir internamente para manutenção e atualizações. Não recomendamos desenvolver internamente, pois hoje o mercado possui boas opções de fornecedores, especialistas no assunto.

Se a sua empresa é pequena, compensa contratar uma subadquirente, pois ela faz toda a intermediação de pagamento e recebimento com o cliente e com a adquirente, atuando inclusive em desacordos comerciais. Agora, se a empresa é um pouco maior e as taxas da subadquirente já não compensam, é legal procurar um gateway de pagamento. Ele faz a conexão com os bancos e adquirentes sem interferir na negociação de taxas do lojista (em alguns casos, interfere positivamente, conseguindo descontos).

Com tanta experiência na área, quais dicas ou informações você vê sendo dadas pela mídia sobre o assunto do uso da tecnologia nestas áreas específicas que comentamos acima com as quais claramente não concorda, que acha exageradas ou apenas modismos que passarão?

Apesar do mercado apontar para mudanças radicais na relação do brasileiro com os meios de pagamento, a popularização do NFC por aqui será mais lenta do que em outros países, como China e Índia. Enquanto isso, o cartão de plástico ainda terá bons anos de reinado. 

Para saber mais:

Confira o blog da Vindi: https://blog.vindi.com.br

Leia também: