Atenção às pessoas é o principal fator de sucesso da Camisetas em 12 horas

Empresa destaca cuidado com todos os stakeholders como grande fator de sucesso. E define como objetivo principal resolver o problema do cliente

Prazo. Esse cada vez mais apertado item, visto por muitos concorrentes como um grande problema, foi o diferencial encontrado pela Camisetas em 12 horas para crescer. Identificando que muitos de seus clientes possuíam demandas muito apertadas em prazo, a empresa resolveu investir em tecnologia para o mercado de confecção e estamparia. O objetivo? Combinar as principais necessidades do mercado promocional: categoria, melhor preço e agilidade. Ao invés de reclamar por mais prazo, a empresa se propôs o desafio de colocar as demandas do cliente como prioridade.

Para tal, foi realizado um investimento na fábrica, em máquinas de impressão, corte, costura, Serigrafia/Silk-Screen, Transfer Solvente (DARK), Transfer Digital, Bordado Computadorizado, Sublimação e Litografia. Mas o grande fator de sucesso, segundo o CEO da empresa, Daniel Tertuliano, está nas pessoas. O apoio da equipe e da família foram fundamentais para a empresa conseguir absorver o aumento de demanda e dobrar o faturamento em 2017. Leia mais sobre esta história na entrevista com Daniel Tertuliano.

Vamos começar pelo começo: como e quando surgiu a Camisetas em 12 horas?

O meu primeiro contato com esse mercado que me encantou foi em 1998, quando um amigo tinha uma empresa na área e me convidou para fazer parte do time. Foi nessa época que tive a oportunidade de aprender a fazer desde o orçamento ao design e, até mesmo, a parte de vendas.

Em 2006, segui sozinho e abri a Camisetas em 12 horas, ano que começou – inclusive – uma grande parceria, oferecendo troféus para a rede de lojas de departamento C&A. Após uma década no mercado, a Camisetas em 12 horas passou a contar com a própria produção – que era, até então, terceirizada – aumentando o quadro de funcionários qualificados para atender a demanda. Dois pontos foram fundamentais para o sucesso: a minha equipe e a minha família em casa. Sem eles eu não teria dobrado o faturamento em 2017.

Quem é seu público-alvo e como vocês se diferenciam de outras empresas da área?

Meu público-alvo são pessoas entre 25 e 34 anos, das classes A e B e também do meio corporativo, já que eles consomem camisetas em grande quantidade. O diferencial é o prazo na entrega e a qualidade do produto. O nosso objetivo é resolver o problema do nosso cliente, levando sempre uma solução.

Vocês têm Missão, Visão, Valores bem definidos? Se sim, quais são?

Confesso que durante algum tempo negligenciei no formato escrito, mas sempre vivenciamos no dia a dia. A minha equipe nova sempre absorveu muito bem nossa Missão, Visão e Valores!

  • Missão: Ser a maior referência no segmento de personalização de produtos no Brasil e exterior, oferecendo sempre uma solução aos clientes com amor, inovação e agilidade.
  • Visão: Ser uma empresa referência no setor e ter o reconhecimento dos nossos stakeholders pela qualidade de nossos produtos, serviços e relacionamento.
  • ValoresAmor a Deus
    Lideranças Interativas
    Trabalho em Equipe
    Proatividade
    Qualidade
    Ética
    Respeito
    Agilidade

Quais foram as maiores dificuldades nestes últimos dois anos, com a economia em recessão?

2016, com todas as manifestações que ocorreram durante o processo de impeachment, foi muito doloroso. Presenciei, inclusive, muitos concorrentes fecharem as portas. O nosso maior faturamento vem de vendas B2B e, com a crise, nossos maiores clientes deixaram de fazer eventos. Tanto que foi em 2017 que superamos as nossas expectativas.

Quais foram os principais sinais de sucesso que começaram a aparecer, mostrando o acerto da estratégia e modelo de negócio da Camisetas em 12 horas nestes últimos meses?

Baixo índice de inadimplência dos nossos clientes, equilíbrio das contas e custo fixo de aquisição de matéria prima à vista e com capital próprio. Investimento em ampliação da estrutura, novas contratações, negociação e pagamento das dívidas adquiridas durante a recessão. A ajuda e a compreensão da minha família foram imprescindíveis para tudo dar certo.

O que vocês fazem que é totalmente diferente da maior parte dos concorrentes?

Além da qualidade de impressão e da escolha criteriosa de nossos fornecedores, a nossa cultura foi, desde a fundação, sempre resolver o problema de prazo com o cliente. Muitas vezes viramos a noite, com revezamento de turnos. Para isso, toda equipe se empenha ao máximo para que o serviço seja entregue no prazo que o cliente necessita. Como o brasileiro tem a cultura de deixar tudo para a última hora, para que o serviço em questão seja bem sucedido, é essencial a colaboração do cliente.

Percebemos que as pessoas nos procuravam para ter uma solução, pois oferecemos agilidade, além da qualidade do nosso produto, que é indispensável. Este ano, estamos desenvolvendo uma nova tecnologia para uma interação mais próxima do cliente com a marca. Aguardem!

Especificamente em relação a Vendas (que é nosso foco na VendaMais), como vocês treinam a equipe comercial para reforçar seus diferenciais e não cair na guerra de preços?

Nosso departamento de vendas em 2017 foi decisivo para o sucesso da empresa. O principal acerto foi a liderança da equipe e conseguir contratar pessoas com o perfil alinhado à missão da empresa, oferecendo um ótimo ambiente de trabalho, que julgo essencial para qualquer negócio. Tivemos um treinamento de inbound e outbound em 2017.

O que vocês têm feito de especial para atrair novos clientes e que tem funcionado bem?

Nosso atendimento é 93% eletrônico, então o marketing digital é essencial. A nossa cultura na empresa é de relacionamento digital humanizado, seguimos exemplos das startups brasileiras mais bem-sucedidas dos últimos 5 anos como, por exemplo, a Nubank e a 99, que são, inclusive, nossos clientes.

E em termos de fidelização de clientes, algo em especial que façam para que os clientes continuem comprando ou fazendo negócios com vocês?

O principal motivo de fidelização de nossos clientes é o sucesso da sua última compra. Os clientes mais fiéis são os que ajudam para que o pedido dê certo. Também estamos formando parceria com empresas de ponto para milhas e estudando a estratégia de cashback.

Existe algo que era feito antes e que vocês PARARAM de fazer, por mais dura que fosse a decisão, para atualizarem seu modelo de negócios?

Não deixamos de fazer nada, só melhoramos os produtos e processos.

Em quais áreas da empresa foram feitos os principais investimentos nesse processo de crescimento da Camisetas em 12 horas? Não só em termos de dinheiro/investimentos, mas revisão de processos, aumento de eficiência, etc. Ou seja, onde foi colocado mais foco e energia?

Investimos em consultoria financeira, para formar um markup correto dos nossos produtos. E investimos em profissionais e estrutura física para ampliar o espaço produtivo.

Quais os próximos passos? Ou seja, o que estão planejando para o futuro? Qual o próximo grande objetivo?

Estamos planejando a expansão da empresa e não podemos ainda divulgar detalhes.

Que conselhos daria para um empreendedor pensando em iniciar um projeto pessoal mas ainda relutando se começa (arrisca…) ou não?

Em interação com pessoas que seguem meu perfil nas redes sociais, percebo que o medo de arriscar é o principal motivo para deixarem de empreender. Quando comecei a empreender, eu estava em outra situação na minha vida. Eu não tinha esposa e filhos, só tinha responsabilidade comigo mesmo e, pra mim, foi o momento ideal. Meus primeiros anos de empreendimento passei um perrengue danado, muitas vezes com apenas 10 reais no bolso.

Para quem tem família, o risco é maior. A transição de empregado para empreendedor tem que ser bem planejada. A sugestão é trabalhar no emprego fixo e dedicar ao novo empreendimento de 3 a 4 horas por dia. Assim, a jornada de trabalho será de 12 horas e precisará de muito comprometimento.

A segunda sugestão é pesquisar o setor que vai atuar, poupar o valor necessário para montar o negócio, ou seja, pelo menos 6 meses de capital de giro para seu empreendimento e seus custos pessoais. Investir em uma franquia é uma ótima opção para quem é casado, pois o know-how do negócio minimiza o risco.

Existe algum livro, vídeo, filme ou pessoa que mais influenciou sua trajetória pessoal/profissional e que você recomendaria para pessoas que querem resultados melhores?

Sempre procurei me espelhar em grandes players para aprender e me motivar sempre. Isso foi fundamental para o meu crescimento! Em 2002, li o livro “Pai Rico, Pai Pobre” e tive vários insights e novas tomadas de decisões para chegar na próxima etapa do meu empreendimento.

Algum comentário final que gostaria de fazer para nossos assinantes e leitores da VendaMais?

Vença o medo e empreenda. Se possível, procure um mentor. Leia livros de Empreendedorismo e busque informações, que temos aos montes na internet. Só não empreende quem não quer.

Para saber mais

Leia também