[Raul Candeloro entrevista] Ana Hickmann: trajetória e desafios para consolidação de marca própria

Ana Hickmann marca própriaGaúcha, de Santa Cruz do Sul, a apresentadora, empresária e modelo Ana Hickmann já foi eleita uma das mulheres mais bonitas do mundo, consolidando a carreira e seu nome no universo da moda. Ao lado do marido e empresário Alexandre Corrêa, com quem se casou em 1998, aos 17 anos, a top model brasileira construiu uma história de sucesso.

Das passarelas de São Paulo, Ana participou dos grandes desfiles internacionais. Trabalhou para os mais conceituados estilistas, como Armani, Kenzo, Emanuel Ungaro, Yojhi Yamamoto e Thierry Mugler. Fotografada por profissionais de renome nacional e internacional, foi capa das principais revistas de moda do país e do mundo, estrelou vários editoriais e campanhas mundiais para marcas mundialmente conhecidas.

Na TV, desde sua estreia no programa Tudo a Ver, em 2004, foi convidada a apresentar diversas atrações na TV Record, ao lado de jornalistas e grandes nomes da TV, entre eles, Paulo Henrique Amorim e Britto Jr. Com talento e carisma, Ana Hickmann transformou um grande sonho em uma trajetória de sucesso que vai além da beleza. E aproveitou para dar com sua marca pessoal um importante próximo passo: a construção de sua empresa.

Conheça nesta entrevista exclusiva para a VM um pouco mais desta trajetória.

Vocês têm Missão, Visão, Valores bem definidos? Se sim, quais são?

Sim, na empresa temos:

Visão: Proporcionar felicidade às Clientes da marca!

Missão: Oferecer uma experiência de compra através da oferta de produtos e serviços que superem as expectativas das Clientes, em termos de atendimento, lifestyle, ambiente interno, ótimo custo benefício e variedade.

Valores: Ética, respeito e compromisso com Clientes, colaboradores e fornecedores.  

Quais foram as maiores dificuldades nestes últimos dois anos, com a economia em recessão?

Sem a menor dúvida, a maior dificuldade foi equalizar na parte de moda: preço x produto x qualidade. Muito difícil!

O que vocês fazem que é totalmente diferente da maior parte dos concorrentes?

Minha marca, leva o meu nome próprio e por isso tem alta exposição. Isso pode ser amplamente usado e seguido como lifestyle e assim termos um direcionamento mais assertivo da coleção, pois já tenho várias outras categorias licenciadas.

Especificamente em relação a Vendas (que é nosso foco na VendaMais), como vocês treinam a equipe comercial para reforçar seus diferenciais e não cair na guerra de preços?

Explicando passo a passo o processo de produção, valorizando cada etapa da construção do produto e esclarecendo a riqueza dos materiais usados.

O que vocês têm feito de especial para atrair novos clientes e que tem funcionado bem?

A marca tem uma exposição muito grande com as peças sendo amplamente divulgadas por mim em rede social, no meu programa, eventos e matérias em revista. 

E em termos de fidelização de clientes, algo em especial que façam para que os clientes continuem comprando ou fazendo negócios com vocês?

Ainda estamos implantando o processo de fidelização. As lojas são recentes e estamos formando a base dados para que possamos fidelizar.

Existe algo que era feito antes e que vocês PARARAM de fazer, por mais dura que fosse a decisão, para atualizarem seu modelo de negócios?

Sim! Como os custos das fábricas na cidade de São Paulo são sempre mais altos, hoje procuramos trabalhar com fornecedores de outros estados.

Em quais áreas da empresa foram feitos os principais investimentos nesse processo de crescimento da Ana Hickmann? Não só em termos de dinheiro/investimentos, mas revisão de processos, aumento de eficiência, etc. Ou seja, onde foi colocado mais foco e energia?

Em duas áreas com quase o mesmo peso: desenvolvimento de produto e abertura de novas lojas próprias e franquias. Nos dois, o investimento no que diz respeito a tempo e dinheiro foi bem parecido. 

Quais os próximos passos? Ou seja, o que estão planejando para o futuro? Qual o próximo grande objetivo?

Temos projeto de até 2020 estar com 40 lojas pelo país e 150 multimarcas. Para 2018, iniciar a operação de lojas na Europa e Oriente Médio. Muita torcida e trabalho para isso!

Que conselhos daria para um empreendedor pensando em iniciar um projeto pessoal, mas ainda relutando se começa (arrisca…) ou não?

  • Primeiro passo: faça um planejamento detalhado com 3 cenários, do péssimo ao bom.
  • Segundo passo: esteja muito atento ao quanto de recurso financeiro pode disponibilizar, porque sem isso, nada acontece. Com a falta dele depois de um tempo, o negócio acaba. Precisa ter capital de giro mais que suficiente para os solavancos da economia. 

Existe algum livro, vídeo, filme, pessoa que mais influenciou sua trajetória pessoal/profissional e que você recomendaria para pessoas que querem resultados melhores?

Uma não, duas! Primeiro, minha Mãe, Reni, que lutou contra o machismo, nunca desistiu dos sonhos e, já mais velha, fez mestrado, doutorado e se tornou professora universitária. A outra, minha sogra, Maria Helena, que me adotou como filha e me ensinou que, para poder delegar, precisamos saber fazer. Eu me moldo e mudo todos os dias por causa dessas duas grandes amigas e conselheiras. 

Algum comentário final que gostaria de fazer para nossos assinantes e leitores da VendaMais?

Que continuemos acreditando no país, pois ainda vale a pena! E sem dúvida alguma, reforço que muito planejamento e recurso financeiro são primordiais para qualquer tipo de negócio.

Para saber mais

Leia também: