Construtivo: soluções virtuais para ajudar a tornar projetos de engenharia uma realidade

Imagine demonstrar um novo empreendimento imobiliário com o apoio de realidade virtual. A solução permite ao cliente visualizar os detalhes do novo empreendimento como se já estivesse dentro dele, antes mesmo da construção. Esta já é uma realidade ara a área da construção civil. A solução foi apresentada recentemente pela empresa Construtivo para um empreendimento da RNI, uma empresa Rodobens.

Além de apresentar ao cliente toda essa experiência virtual, a solução também ajudou a aquecer as vendas. A novidade propiciou ao empreendimento, em apenas um mês de lançamento, o atingimento de 30% das unidades comercializadas.

Tecnologia para potencializar as vendas

Pioneira no conceito de nuvem, a empresa Construtivo nasceu dentro mundo do cloud computing, com soluções comercializadas no conceito de software como serviço (SaaS). Fundada em 1999 como uma joint-venture do Grupo Santander, a Construtivo passou por um processo de MBO (Management Buy-Out) em 2004 e se tornou uma empresa nacional.

Focada em gerenciamento de processos com especialização em engenharia civil do país, a Construtivo atende áreas como energia, transporte, administração pública, manutenção, mercado de infraestrutura, industrial, varejo e imobiliário. Dentre seus clientes, estão mais de 25 mil usuários, de mais de 100 clientes ativos. Entre eles, UHE Belo Monte, CSN, Systra Vetec, Cyrela, CEEE, Voith, EBEI, Exto, CTG Brasil, Mobissom, LPC Latina, Rodobens, State Grid, JHE, PK, Plaenge, Voith, Rumo e Energia Consult.

A empresa conta também com outras soluções pensadas para auxiliar a área de vendas, como o CRM (Customer Relationship Management) em nuvem para gerenciamento do ciclo das vendas. A tecnologia possibilita ter o histórico diário das atividades dos colaboradores e tomar decisões relativas à estratégia de preço, presença e temperatura das negociações em tempo real.

Para entender mais sobre estas soluções da Construtivo, conversamos com o CEO da empresa, Marcus Granadeiro. Confira a seguir como o uso desta tecnologia tem ajudado a potencializar vendas:

Marcus Granadeiro, CEO da Construtivo

O que vocês oferecem exatamente na Construtivo? Como a sua solução é diferente das outras empresas similares no mercado?

Nós oferecemos soluções de gestão de informação, processos e documentos para o setor da engenharia. Nosso diferencial é conhecer o negócio do cliente, entender as suas “dores” e buscar ofertar uma solução sob medida, dentro do conceito de nuvem, com o menor nível de risco para o cliente. ​

A Construtivo sempre foi uma companhia de Tecnologia da Informação especializada em fornecer soluções e serviços para o setor de construção civil? Ou esta especialização foi sendo construída ao longo do crescimento da empresa? De que forma a especialização no setor auxilia na construção de diferenciais e de soluções?

​Sempre tivemos foco em fornecer soluções e serviços para o setor de construção civil. Na realidade, nascemos com base em uma oferta, a nossa plataforma chamada Colaborativo, e fomos agregando as demais soluções e serviços ao longo dos anos. Nossa visão é que só há dois caminhos para o sucesso no atual cenário: a escala ou a especialização. ​

Na VendaMais somos 100% focados em vendas. Como as soluções da Construtivo podem ajudar uma empresa a vender mais e melhor? Pode compartilhar com a gente alguns casos de sucesso?

Por meio da nossa tecnologia de colaboração é possível estruturar processos na nuvem para trabalhar melhor, com mais qualidade, agilidade, atendendo melhor e com mais baixo custo. Com as contínuas inovações que ofertamos em nossas soluções, nossos clientes se colocam como inovadores perante aos seus mercados. Como exemplos recentes podemos citar a incorporação de auditoria em blockchain, recursos de mobilidade para diários de obra e a própria realidade virtual.

Confira mais neste vídeo com Granadeiro, sobre como as soluções da Construtivo podem ajudar a vender mais:

Como foi a criação de Realidade Virtual para o empreendimento da RNI/Rodobens? De que forma essa tecnologia contribuiu para o aumento no número de unidades vendidas e para a experiência do cliente?

​O exemplo da RNI foi interessante, pois foi criada a realidade virtual da área comum. Assim, além de visitar o apartamento decorado, o potencial cliente podia entender de forma plena todo o empreendimento. A grande diferença que a realidade virtual traz é permitir compreender as dimensões dos espaços. Democratiza, um leigo consegue compreender os espaços, assim como o mais experiente arquiteto.

De que forma possuir um CRM em nuvem para gestão do ciclo de vendas contribui para melhorar a produtividade de sua equipe de vendas? Quais os desafios e conquistas com o uso da tecnologia?

​A vantagem da nuvem é estar em todos os lugares, ser acessível de qualquer tipo de dispositivo e ter recursos de segurança nativos. É muito diferente de sistemas cliente/servidor acessados remotamente. A equipe de vendas não precisa esperar retornar ao escritório ou para uma base para fazer um reporte. Ela pode fazê-lo enquanto espera, pode consultar dinamicamente uma informação durante uma reunião.

Os desafios sempre serão capturar as informações de forma simples e rápida, com segurança e privacidade. Antes era como capturar e-mails, hoje é Whatsapp. Antes era voz em fixo, depois em celular, hoje em mensagens. Antes eram telefones fixos, depois telefones corporativos e hoje, cada vez mais, telefones e computadores particulares.

Que tipo de empresa pode se beneficiar das soluções da Construtivo?

​A resposta parece um clichê, mas basicamente qualquer uma. No mercado de engenharia temos soluções para projeto e obra, para o mundo CAD (Computer Aided Design, em português Desenho Assistido por Computador) e o mundo BIM (Building Information Modeling, em português Modelagem da Informação da Construção). Nos demais mercados, todos que utilizam planilhas as enviam por e-mail e armazenam em rede são clientes potenciais.

Da mesma forma, que tipo de situação a Construtivo NÃO se propõe a resolver?

​Nós não fazemos a engenharia, nós ajudamos a organizar o processo da engenharia.

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação à tecnologia?

  • ​Comprar tecnologia e aplicar sem pensar em mudar seus processos. As empresas compraram uma tecnologia imaginando que vão resolver um problema, sendo que em grande parte das vezes ela é apenas um componente da solução. A solução é formada pela tecnologia, mas deve ter incluída o processo, o treinamento e outros componentes.
  • Comprar tecnologia baseada em preço, sem avaliar benefício. Muitas tecnologias têm fornecedores com preços distintos para coisas relativamente semelhantes. A regra geral é comprar o mais barato, sem se preocupar em entender o valor do mais caro, e analisar se este valor faz sentido.
  • Especificar “Frankstein”, montar uma especificação com uma seleção do melhor do que viu em diversas apresentações, criando um produto que não existe, mas que não corresponde com que precisa.
  • Esquecer do componente serviço pós-venda no processo de compra. Quão mais tecnológica é a compra, mais a empresa deveria se preocupar com o pós-venda. Porém, não é isto que se verifica no mercado. Poucas vezes isso é levado em conta e/ou é mais importante do que o preço do produto em si.

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

Os quatro citados vão levar a uma frustração ou não obtenção de resultados. O mais grave é comprar a tecnologia errada, que pode acontecer em função do critério ser unicamente o custo. As demais permitem uma correção ao longo do projeto. ​

Imagine que uma empresa está preocupada em implantar um sistema de gestão para a equipe de vendas. Por onde ela deve começar? De maneira sucinta e objetiva, quais as principais recomendações?

Inicialmente, pensar em qual tipo de sistema e qual o foco:

  • É uma venda de relacionamento, onde se deseja capturar todas as informações para atender cada caso de forma muito bem estudada, mas o volume de casos e a equipe é pequena?
  • Ou é um produto de consumo que vai ter um canal grande de venda e um funil de venda muito objetivo?

Depois disso, é preciso montar como será o seu processo, o que deseja. E a partir daí parar para pensar em tecnologia. Mais uma vez, tecnologia antes de processo é um erro. ​

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

​O assunto da revista é apaixonante, vendas é o princípio e a base para qualquer negócio ficar de pé. Hoje é tudo muito dinâmico. Parabéns aos leitores que buscam informações e se interessam, já estão passos à frente!

Para saber mais 

Leia também