Mercado Jovem revela como atingir o público jovem em ações certeiras de sampling

Distribuir amostras grátis sem um propósito definido em tempos de verba de marketing curta é inviável. Hoje em dia, dificilmente uma empresa oferece algo aos seus potenciais consumidores apenas para uma simples experimentação. É preciso aproveitar o investimento na ação para gerar um novo lead para a marca. Afinal, como aproveitar todo o potencial de uma ação de sampling?

A Mercado Jovem, agência de live marketing, tem como foco o relacionamento com o público jovem. Fundada em 1999 por Rodrigo Clemente, a agência atua em mais de 24 mil pontos de ativação direta com o público. Entre seus clientes, estão marcas como Boehringer Ingelheim, Banco Santander, Heineken, Nissin, Editora Saraiva e Unilever.

Ações de Sampling na prática

Para a Unilever, aliás, a Mercado Jovem acaba de desenvolver duas ações. Uma delas, para o desodorante antitranspirante Rexona Feminino Aerosol Invisible, com foco em fortalecer a mensagem de que o produto protege não apenas a consumidora. Ele também protege suas roupas, evitando manchas nos tecidos. Para isso, foram distribuídas amostras do produto em locais que apresentam relação com a mensagem funcional do produto: lavanderias e lojas de roupa. Para a ação, a Mercado Jovem fechou parceria com as empresas Quality, Lava e Leva, Hering, Malwee (público adulto), Marisa e Track & Field. No total foram distribuídas 851 mil unidades do desodorante em 571 pontos de venda em todas as regiões do Brasil.

Uma segunda ação de sampling foi realizada para o Desodorante Antitranspirante Dove Men + Care, Cuidado Total Aerosol, em academias e barbearias. Nela foram distribuídas mais de 346 mil unidades do produto. Em São Paulo Capital foram consideradas 55 academias, 55 barbearias e 12 pontos de guerrilha. Em cidades do interior, 15 academias e 15 barbearias, e na região Sul (Curitiba e Florianópolis) foram 60 pontos no total.

Segundo Rodrigo Clemente, fundador e CEO da Mercado Jovem, ações de sampling permitem mais do que uma simples experimentação. São excelentes oportunidades para que uma marca se aproxime do seu público-alvo e extraia informações detalhadas sobre a aceitação de um produto, hábitos de consumo, fatores que levam compra e, principalmente, obter dados cadastrais para futuras ações direcionadas (leads). Confira a seguir a entrevista com Clemente e entenda como planejar uma eficiente campanha de sampling.

O que vocês oferecem exatamente na Mercado Jovem? Como o seu serviço é diferente das outras empresas similares no mercado?

Rodrigo Clemente, CEO da Mercado Jovem

A Mercado Jovem é uma agência de live marketing com foco em ativação por meio de sampling, promoções e eventos de nicho. Fazemos desde ações dentro de universidades e escolas até em locais específicos onde estiver o consumidor final dos nossos clientes. O que nos difere de outras agências é que somos 360º, pois a execução dos projetos é 100% nossa, do começo ao fim. Temos, por exemplo, uma estrutura de logística e outra de produção gráfica que acrescentam um valor agregado muito grande nas ações, além de permitir que ofereçamos ações com uma relação custo-benefício mais atrativa que os demais players do mercado.

Outro ponto muito forte que temos é o fato de possuirmos outras empresas dentro do Grupo Mercado Jovem, das quais nossos clientes também podem usufruir. São infraestruturas que podem ser incorporadas nos projetos. É o caso da nossa distribuidora de bebidas no litoral de São Paulo. Quando fazemos ações nas cidades litorâneas, em geral, essa infraestrutura é incluída. Fizemos assim em um projeto da Heineken e foi um sucesso. Concentrar dentro da Mercado Jovem todas as etapas das ações permite que possamos assegurar resultados muito positivos para os negócios.

Na VendaMais somos 100% focados em vendas. Como a Mercado Jovem pode ajudar uma empresa a reduzir seus custos de vendas, melhorar seu faturamento ou melhorar o atendimento a clientes? Pode compartilhar com a gente alguns casos de sucesso?

A Mercado Jovem é uma empresa que tem um diferencial muito grande quando se trata de potencializar as vendas das empresas, porque nós ativamos com um preço muito mais competitivo e temos uma entrega muito assertiva. Fazer as ativações de produtos e serviços por um preço que agrada aos clientes, sem dúvida, impacta a ponta. Esse certamente é um ponto muito importante em nossas ações, pois impacta diretamente no resultado das vendas.

Um case de sucesso que vale mencionar é da Amstel. Entramos com uma ação muito forte no litoral e colocamos todos os carrinhos de vendedores ambulantes da praia “vestidos” com a marca Amstel. A ação gerou um crescimento muito grande e notável nas vendas da marca no litoral paulista no verão passado.

Que tipo de empresa pode se beneficiar deste tipo de solução?

Todos os tipos de empresas podem se beneficiar de ações de ativação, sejam elas de produtos ou serviços. No segmento de serviços, temos o caso do Banco Santander, em que fazemos as ações de ativação da marca da instituição para todos os serviços que eles prestam. Entre eles estão aberturas de contas, crédito consignado e crédito imobiliário.

Temos autonomia e uma liderança muito expressiva para colocar esses produtos em momentos e locais que sejam realmente atrativos para o consumidor final, de forma que possam se interessar e adquirir cada um deles. E no segmento de produtos também potencializamos as vendas das organizações com ações inteligentes e efetivas. Isso fatalmente é o grande diferencial da Mercado Jovem.

Da mesma forma, que tipo de situação a Mercado Jovem não se propõe a resolver?

Um ramo que, por exemplo, não trabalhamos é o de marcas de cigarro. Não compactuamos com o que as marcas do ramo entregam, então, não fazemos. É por isso inclusive que, quando trabalhamos com ações de empresas de bebidas, sempre incluímos nos projetos ações específicas para enfatizar e propagar a importância de um consumo responsável dos produtos.

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação às suas iniciativas de sampling ou cuponagem para jovens?

Um dos erros mais comuns e que as empresas fazem com frequência é achar que as ações de ativação de marca precisam ser realizadas do jeito que acham que devem ser. Nós temos a expertise de mercado e sabemos identificar quando uma empresa quer direcionar um produto ao público jovem, mas o mesmo tem características para consumidores mais velhos. As empresas erram muito nisso e nosso papel é direcionar cada produto ao seu público certo no momento correto.

Outro erro comum que as empresas cometem é querer um retorno muito imediato das ações, porém a entrega não é alinhada com essa expectativa. Por exemplo, imagine uma ação para vender uma viagem que ocorrerá daqui cinco dias. Esse é o tipo de ação de ativação que não adianta ser feita, visto que as pessoas costumam demorar para decidir uma viagem.

Tudo isso é resultado da falta de planejamento. Sem planejamento o resultado da ação de ativação sempre é muito ruim.

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

A falta de planejamento que mencionei na pergunta anterior, sem dúvida, é uma das coisas mais graves. Fazer uma ação de ativação de marcas na correria e de maneira improvisada certamente impactará no custo final, bem como comprometer o alcance do resultado esperado. 

Imagine que uma empresa está preocupada em implantar melhorias em relação a este assunto (marketing para jovens). Por onde começar? De maneira sucinta e objetiva, quais as principais recomendações? 

Antes de implantar uma ação de sampling é essencial fazer um cruzamento entre o objetivo que a empresa precisa alcançar versus o que as ações de ativação da Mercado Jovem podem entregar. Esse é o primeiro passo primordial de todos os processos.

Na sequência, considero que é fundamental fazer um planejamento de prazo de entrega versus o quanto a empresa está disposta a gastar. Só assim é possível fazer a ação de live marketing de uma maneira bastante eficiente e eficaz.

Com tanta experiência na área, quais dicas ou informações você vê sendo dadas pela mídia sobre o assunto estas áreas específica (marketing para jovens) que comentamos acima com as quais claramente não concorda, que acha exageradas ou apenas modismos que passarão?

Uma das coisas que sempre vejo e não concordo é essa discussão sobre gerações. Dizem que o jovem de hoje é diferente do jovem de ontem, que é isso ou aquilo. Na realidade, para mim, não é bem assim.

O jovem de hoje nada mais é do que o mesmo jovem de sempre, com as mesmas necessidades, só que com um acesso a informações de uma maneira completamente diferente. Em resumo, o jovem de hoje é igual ao jovem de outros momentos, só que os meios que ele acessa e é acessado são completamente diferentes.

Então, o que fazemos na Mercado Jovem é nos adaptarmos constantemente ao meio em que os jovens estão inseridos hoje, ao invés de ficar rotulando-os sem efetivamente ter certeza das informações.

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

Sim! Considero importante ressaltar um aspecto do planejamento. Nossa recomendação é que as empresas busquem sempre ter muita ousadia no planejamento, pois o público jovem gosta muito de ousadia. Porém, observo que ousadia para os jovens é fazer uma entrega acima do normal e, para isso, minha dica de verdade é: contrate em sua ativação uma agência que realmente tenha know-how para surpreender e superar a expectativas dos jovens.

É por isso que costumamos dizer que a Mercado Jovem vai sempre um pouco além da linha. Somos “beyond the Line”, nem “above” nem “bellow”. Por aqui fazemos as ações acontecerem como planejado e gerarem leads de verdade.

Para saber mais

Os interessados em conhecer mais sobre a Mercado Jovem podem acessar www.mercadojovem.com.br ou acompanhar nossas ativações pelas redes sociais https://www.facebook.com/MercadoJovem/ ou @mercadojovem no Instagram.

Leia também: