Celulares conectados a redes sociais estão atrapalhando as vendas no varejo

Por Grupo Friedman

O Sindicato do Comércio Varejista de Brasília revelou algo preocupante recentemente:

celulares conectados às redes sociais estão atrapalhando as vendas no varejo.

Mas não é porque os consumidores estão conectados, e sim os vendedores! 

Ao ficarem checando suas redes durante o trabalho e conversando virtualmente com amigos durante o horário de expediente, os profissionais de venda têm deixado de lado o esforço pelo bom atendimento e o fechamento da venda.

A instituição já estuda algumas medidas para mudar essa situação – como o uso de regras coletivas para controlar o uso do celular por vendedores, por exemplo. Mas muito além de determinação de regras, é preciso mudar a postura e visão desses profissionais.

Nesse sentido, Fernando Lucena, consultor e Presidente do Grupo Friedman, consultoria especializada em varejo e serviços, traça quatro pontos fundamentais para vendedores e gerentes não se deixarem levar pelas redes sociais:

1) TENHA FOCO

O mercado atual está altamente competitivo e cada vez mais o profissional que deseja ter sucesso precisa colocar 100% de seu foco nas oportunidades do dia a dia. Uma simples “olhadinha” no conteúdo frenético de redes sociais, chats, etc., pode ser mais que suficiente para desviar este foco.

Seria imperdoável perder oportunidades de negócio por falta de atenção, não acha?

2) PREOCUPE-SE COM A EXPERIÊNCIA DE COMPRA

É fato que o cliente atual busca mais do que produtos e/ou serviços, ele deseja ter uma boa experiência na hora da compra. Ele quer perceber uma razão para consumir em um ponto de venda ao invés de outro. A maneira como o vendedor se comporta durante o atendimento faz parte desta experiência.

Qual experiência você oferece ao seu cliente quando não dedica a ele a atenção que ele deseja e merece?

3) LEMBRE-SE: SUA POSTURA FALA MAIS QUE SUAS PALAVRAS

A comunicação durante um atendimento tem duas partes: a verbal e a não-verbal. Tanto as palavras que o vendedor utiliza, como sua postura durante o atendimento, comunicam mensagens positivas (ou não) ao cliente. Através desta comunicação o cliente vai chegando (ou não) à decisão de compra.

Por exemplo: vendedores conversando, debruçados em móveis, digitando em seus celulares, etc., podem ser posturas inadequadas e não estimulantes aos clientes.

Que tal reparar mais em sua postura e assim construir mais e melhores vendas?

4) ESTEJA BEM INFORMADO. ISSO FAZ DIFERENÇA!

Informação é o ouro moderno. Quando estamos bem informados, temos mais condições para lidar com os desafios do mercado. Boa informação é definida pela quantidade e pela qualidade.

Por exemplo: saber o que acontece no mercado, na concorrência ou sobre o cliente atual, é fundamental para se fechar mais vendas. Já fofocas do dia a dia, piadas e afins, só fazem encher nossa cabeça de informações inúteis ao nosso negócio e desviam a nossa atenção do que realmente interessa, diminuindo, assim, nossa produtividade.

 

FernandoLucena_GrupoFriedman_CallcenterFernando Lucena – Grupo Friedman

Com especialização em Varejo e pós-graduação em Administração de Empresas, Fernando alia sua experiência no varejo ao conhecimento obtido em cursos de aperfeiçoamento realizados no The Friedman Group, a matriz da empresa localizada nos Estados Unidos, e na vivência com a consultoria para as mais destacadas redes de varejo nacionais.

 

 

Imagens: freepik