Alta Perfomance: 10 coisas que você precisa parar de fazer

Esta semana fechamos mais uma turma do GEC, meu curso on-line de formação de líderes comerciais em Gestão de Equipes Comerciais de Alta Performance.

Os trabalhos já começaram a 1000/hora, com os líderes apresentando seus planejamentos, fazendo suas perguntas, tirando dúvidas e já começando claramente a se posicionar de forma proativa para lidar com as dificuldades (e oportunidades) que 2016 promete.

Em breve vamos abrir a próxima turma do APV, meu curso on-line de Alta Performance em Vendas, tão elogiado por quem já fez – temos até uma lista de espera de pessoas que nos procuraram porque vieram recomendadas por um amigo ou colega que fez o curso, por pessoas que viram colegas batendo recordes de vendas, por pessoas que fizeram o curso e ganharam campanhas de vendas (e depois nos mandam as fotos da viagem!), por empresas que fecham turmas inteiras só para treinar seus vendedores.

Muitas empresas estão finalmente se dando conta de que se não desenvolverem sua equipe, se não forem eficientes nos seus processos de vendas, se não aproveitarem melhor suas oportunidades, não conseguirão bons resultados.

Gravei uma série de videoaulas sobre assuntos ligados à alta performance em vendas que vou divulgar em breve.

Mas hoje quero escrever sobre um assunto que sempre surge nos meus processos de coaching e nos workshops in company que tenho realizado.

Sempre estudei a alta performance com foco na parte positiva, pelo ponto de vista do sucesso: o que fazem as pessoas com resultados excepcionais? Como pensam? Quais suas rotinas? Como se expressam?

Por outro lado, ultimamente tenho prestado muita atenção também no oposto. Como se expressam pessoas de baixos resultados? Quais suas rotinas? Como pensam?

Acredito que podemos aprender muito (e melhorar muito nossos resultados) simplesmente evitando os erros mais comuns cometidos por pessoas de baixa performance.

Fiz uma lista rápida com 10 coisas que você precisa parar de fazer se quiser ter alta performance. É um checklist rápido, que permite uma autoavaliação, mas também um lembrete constante de coisas que às vezes fazemos até sem reparar, mas que podem influenciar negativamente nossos resultados.

  1. Reclamar
  2. Inventar desculpas
  3. Excesso de pessimismo
  4. Medo do fracasso
  5. Pegar atalhos
  6. Excesso de auto-crítica
  7. Falta de gratidão
  8. Egoísmo
  9. Falta de foco
  10. Desistir

Comentários rápidos sobre cada um deles:

1) Reclamar: Estudos feitos sobre a reclamação mostram que a pessoa que reclama, na verdade, quer atenção e quer se sentir importante. É um estado de vítima que busca, de maneira infantil – como fazem as crianças –, chamar a atenção quando não estão de acordo com algo. Pode reparar como o reclamão sempre terceiriza a culpa. A pessoa que reclama com frequência da mesma coisa e não faz nada para mudar isso aceita passivamente o incômodo, acreditando erradamente que reclamar é uma forma de proatividade. Não é. Proatividade e iniciativa é FAZER algo, não ficar falando que algo deveria ser feito. Então você pode até reclamar uma vez de alguma coisa. Na segunda vez, troque a reclamação por uma sugestão ou faça claramente algo para que a situação mude. É o que fazem as pessoas de alta performance.

2) Inventar desculpas: Mais uma vez a questão da terceirização da culpa. Em casos de fracasso, dificuldades ou maus resultados, pessoas de baixa performance imediatamente têm uma série de desculpas já engatilhadas para justificar seus resultados. Já a pessoa de alta performance invariavelmente assume uma boa parte da responsabilidade. Enquanto baixa performance terceiriza a culpa e tenta se esquivar da responsabilidade, alta performance assume erros e falhas e imediatamente cria um plano de ação para melhorar essas falhas. Note que diferença que isso faz…

3) Excesso de pessimismo: Mais uma vez, temos diversos estudos demonstrando a força do otimismo x pessimismo. De maneira geral, na média, otimistas têm resultados muito melhores do que pessimistas. Mas uma dose pequena de pessimismo não pode ser boa? Sim, pode ser, pois deixa você mais preparado e mais alerta. Mas o excesso de pessimismo leva à inação, à não decisão, à paralisia, o que acaba fazendo com que a pessoa perca inúmeras oportunidades. Pessoas de alta performance são otimistas realistas (acreditam que vai ser difícil, mas vão conseguir), já pessoas de baixa performance têm alta tendência de serem pessimistas e nem tentarem porque já sabem que não vai dar certo (e aí não dá mesmo, mas é porque não tentaram!).

4) Medo do fracasso: Você precisa fazer uma viagem rápida de volta à sua infância para entender o medo do fracasso. Basicamente, o que acontece é que, como crianças, aprendemos…

Conteúdo completo somente para assinantes da E-zine VendaMais (Grátis).

Clique aqui, cadastre seu e-mail para receber semanalmente dicas do Raul Candeloro. Junte-se aos mais de 55 mil assinantes. E receba gratuitamente um e-book com 31 dicas para divulgar seu negócio!

Se cadastrando agora, você recebe a última e-zine publicada direto em seu e-mail.