6 formas de ver a crise por outro ângulo

Por Alberto Júnior

Falar de crise é falar de mentalidade, depois dificuldade e, posteriormente, o que você faz com tudo isso. Uma das coisas mais interessantes que vejo e vivencio ao longo dos meus 27 anos de experiência na venda direta, mais especificamente porta a porta, com experiências em purificador de água, Baú da Felicidade, enciclopédia e Bíblia, é a minha paixão focada em seguros de vida na grande parte esmagadora do tempo.

As crises existem para aflorar algumas lacunas que o mercado proporciona, onde citarei abaixo vantagens da crise para “homens” e desvantagens para “meninos”. Posso citar executivos de vendas, diretores, C levels, etc., que usam fraldas e não estão preparados para a pancadaria, pois nunca viram um desafio mão na massa. São os flanelinhas de algumas grandes corporações.

Vamos lá! Por que gosto da crise?

1. Você percebe a fragilidade do suposto “concorrente” e consegue agir no seu mercado (o telhado está totalmente de vidro).

2. O desafio é dado para sua preparação mental em não se desesperar e colocar tudo que tem de melhor na prática e execução.

3. É perceptivo que você encontrará mais formas de ganhar dinheiro e expandir no seu mesmo negócio, coisa que anteriormente não gostaria de arriscar, por estar de certa forma “confortável”.

4. Irá perceber que você tem algo que o mercado quer e o mercado tem algo que você quer. Fazer uma parceria, então, se torna provável, onde talvez em momentos de calmaria não seria possível, pois os interesses de rápida solução não seriam os mesmos.

>> Exclusivo para assinantes: como usar soluções tecnológicas para aprimorar a experiência do cliente

5. O impacto financeiro que você está tendo nada mais é do que sua tendência devido ao passado, em não se antecipar a possíveis riscos, sejam eles quais fossem.

6. Seu “time” mostra por que veio e se realmente deve estar com você neste momento. Alguns irão para casa chorar, enquanto outros irão focar no que deve ser feito.

Enfim, teria aqui mais diversas oportunidades que percebo na crise e como ela nos faz ganhar oportunidade e mercado. Mas, sempre percebendo que você não é bom em tudo e o que mais importa é sua capacidade de encontrar rápidas e assertivas alternativas.

Que a crise venha deixar pra você algo muito valioso, que na minha opinião é o aprendizado de gerar tendências, para que no futuro você perceba o quanto é possível. Enquanto alguns choram, você vende lenço. Na verdade, não acredito em vender lenços, e sim em ser a cebola, mas este é tema para outro momento!

Alberto Júnior é fundador do Grupo Life Brasil, holding especialista em seguros de vida. Ao longo de sua trajetória de empreendedorismo, foi responsável por mais de 700 vendedores em seu time de trabalho e já treinou mais de 15 mil pessoas no campo de vendas. É responsável pelos perfis no Instagram Nação Vendedora (@nacaovendedora) e @albertovendasoficial. É tambem autor dos livros “Vendedor C.O.U.G.A.T.I – O vendedor mais cobiçado e valorizado” e “A Lógica – Como ganhar milhões com seguro de vida na prática”.

Leia também: