Pesquise por assunto

Encontre-nos

Facebook Google Twitter Linkedin Youtube RSS
  • Dicas de negociação por telefone
E-ZINE Últimas postagens

6 motivos pelos quais vendedores não batem as metas – e o que você, como líder comercial, pode fazer para melhorar isso

As inscrições para a turma do segundo semestre de 2017 do curso Alta Performance em Vendas estão abertas! Saiba mais:  http://www.institutovendamais.com.br/apv


Escrevi um artigo longo e bem completo sobre o assunto que vou abordar hoje. O que você vai ler a seguir é um resumo. Se quiser ler o artigo completo, acesse: http://www.vendamais.com.br/motivos-vendedores-nao-batem-metas/


Muitas empresas com dificuldade de atingir suas metas têm focado a maior parte dos seus esforços em prospecção de novos clientes e na busca de novas oportunidades. Apesar de este ser um caminho, de certa forma, mascara a possível ineficiência dos processos.

Existe muita coisa que pode ser feita para melhorar os resultados de uma equipe de vendas sem precisar contratar mais gente e com exatamente a mesma carteira de clientes e mix dos produtos e serviços. Basta entender por quê, de verdade, os vendedores não batem as metas (apresento seis motivos abaixo) e investir de verdade no treinamento e desenvolvimento da sua equipe de vendas. Continuar leitura…

6 motivos pelos quais vendedores não batem as metas – e o que você, como líder comercial, pode fazer para melhorar isso

Entenda por que seus vendedores não estão batendo as metas e descubra o que você, como líder comercial, pode fazer para melhorar isso. Continuar leitura...

Por que meus clientes não compram todo meu mix?

Uma reclamação que ouço de empresários e gestores de vendas frequentemente é que a equipe comercial não aproveita todas as oportunidades de venda dentro do cliente.

Ou seja, uma parte do mix de produtos, serviços ou soluções não é trabalhada, o que diminui o faturamento, o crescimento, a rentabilidade e, pior, abre espaço para a concorrência vender os produtos, serviços e/ou soluções dela.

Estudando o assunto, cheguei à conclusão de que existem sete grandes motivos para o cliente não comprar todo seu mix:

  • Baixa satisfação.
  • Portfólio inadequado.
  • Não comunicar o mercado consistentemente sobre o portfólio.
  • Falta de estímulo direto ao cliente.
  • Falta de indicadores de acompanhamento.
  • Remuneração desalinhada dos vendedores.
  • Falta de treinamento dos vendedores para vender mix (produtos/serviços + SEPAPIAG + Proposta de Valor).

Vamos ver cada um deles, com comentários rápidos:

Baixa satisfação de clientes – Essa é fácil de entender: clientes insatisfeitos têm baixa tendência a lhe dar a preferência e comprar mais de você do que já compram hoje. Continuar leitura…

10 atitudes de sucesso para prospectar melhor novos clientes


Estão abertas as inscrições para a turma do segundo semestre de 2017 do curso Alta Performance em Vendas. Mais informações aqui: http://www.institutovendamais.com.br/apv


A prospecção de novos clientes é um dos maiores desafios que toda empresa e todo vendedor pode encontrar. Afinal de contas, tudo começa nesse passo da venda.

A palavra prospecção, inclusive, vem da mineração, em que é usada para descrever os métodos para encontrar e desenvolver jazidas e minas.

E quer maior riqueza do que encontrar clientes dispostos a comprar?

Para ajudar você neste trabalho, peguei as 10 atitudes do CHA das Vendas e escrevi um artigo mostrando como elas são fundamentais para o sucesso na prospecção de novos clientes.

Aqui vai a lista. Incluiria alguma coisa? Continuar leitura…

Só existem duas coisas para vender – qual delas você tem vendido?

Analisando friamente, um vendedor ou vendedora só tem duas coisas para vender.

  1. O preço. No caso, falar que seu produto ou serviço é mais barato, que de alguma forma custa menos do que o do concorrente.
  2. Os diferenciais. Isso inclui ser melhor de alguma forma, mais rápido, mais confiável, mais bonito, mais durável, mais resistente, mais econômico… a lista de diferenciais é imensa.

Pode notar como todas as situações de vendas acabam sendo definidas por apenas essas duas variáveis/ramificações de preço/diferenciais.

O que acontece, na prática, é que os clientes querem comprar os diferenciais, mas pagar pouco por isso. Continuar leitura…

14 formas rápidas e eficazes de rebater uma objeção ao preço, por Raul Candeloro

Da próxima vez que um cliente ou potencial cliente responder à sua proposta de valor com uma objeção ao preço, lembre que você tem várias opções de responder antes de sair dando desconto sem pensar.

Abaixo, apresento 14 possíveis maneiras de você responder a uma objeção a preço. Escolha qual prefere e teste no seu dia a dia!

Este material está baseado no módulo de Negociação do curso Alta Performance em Vendas. Inscrições para a segunda turma de 2017 já estão abertas. Mais informações e inscrições: www.institutovendamais.com.br.

Caso você seja gestor e queira inscrever sua equipe de vendas para fazerem todos juntos o treinamento, mande-me um e-mail que eu peço para um de nossos consultores entrar em contato com você para explicar melhor como funciona. Continuar leitura…

As duas listas

Na semana passada, Seth Godin, escritor especialista em marketing, publicou em seu blog (www.sethgodin.com) um texto excelente sobre o que chamou de “as duas listas”. Gostei tanto que achei que valia a pena compartilhar com você (comecei a usar o exercício em alguns de meus workshops com equipes comerciais, inclusive). Continuar leitura…

Sobre a ética de criticar concorrentes: pode ou não pode?

Na semana passada tive um “debate” superinteressante e produtivo com o Sergio Almeida.

Assistindo a um vídeo do Mario Rodrigues, diretor do IBVendas para o portal da revista Exame (o vídeo do Mario é sobre atitudes de vendedores que irritam o cliente, e foi daí que surgiu o debate e a troca de ideias), Sérgio Almeida me deu uma cutucada e pediu minha opinião sobre um assunto que é sempre polêmico; um assunto em que todos concordam que existe uma opção certa, mas muita gente, na prática, acaba fazendo diferente.

Basicamente: é ético ou não criticar concorrentes?

Primeiro, começando pelo começo.

Concordo 100% com o Mario Rodrigues quando ele fala que existe realmente uma “solução ideal” na cabeça do cliente e criticá-la (diretamente ou indiretamente) é sempre perigoso. (Assista ao vídeo do Mario, se quiser saber sobre isso, ele faz uma explanação excelente sobre o assunto: bit.ly/2raGKSF)

Em relação à questão ética de criticar concorrentes ou não, acho que vale o debate e queria fazer alguns comentários. Inclusive, qual sua opinião sobre isso? É ético ou não criticar concorrentes? Continuar leitura…

Clientividade e clientologia

Um dos grandes prazeres que tenho é gravar os bate-papos do Entrevistas VM, programa de vídeos em que falo com consultores, palestrantes e autores de livros nas áreas que nos interessam aqui na VendaMais (vendas, gestão, liderança, estratégia).

Ontem, tive o prazer de entrevistar o César Souza, autor do livro Clientividade (Ed. Best Business).

Clientividade sugere foco total no cliente. César resume este conceito em cinco grandes pontos:

  1. Respire clientes.
  2. Mobilize todos na empresa para atender o cliente.
  3. Busque o solucionamento (não apenas o atendimento).
  4. Envolva o cliente em tudo que fizer.
  5. Tenha uma tendência à ação – seja proativo.

César defende uma série de mudanças no nosso vocabulário para termos mais foco no cliente:

  • De organograma para clientograma.
  • De atendimento para solucionamento.
  • De PDV (ponto de venda), para PDC (ponto de compra), para PDE (ponto de experiência).

Ele encerrou a entrevista deixando um recado: “Cliente é início, meio e fim.” Continuar leitura…

4 comentários sobre como lidar com cotações de preços

Recentemente, enquanto fazia o módulo “Negociação”, do meu curso Alta Performance em Vendas, um aluno me fez uma pergunta sobre algo que é cada vez mais frequente entre muitos vendedores e empresas: “O que fazer com potenciais clientes que entram em contato só para perguntar o preço (e mais nada) de um produto ou serviço que você oferece?”

Tem essa mesma dúvida, principalmente se o seu diferencial competitivo não é “preço baixo”, se você realmente tem diferenciais, qualidade, atendimento, entrega, VALOR? Primeiro, talvez o mais importante: entenda que quando alguém só entra em contato para saber o preço ou fazer uma cotação, eu nem considero isso o passo da negociação.

Na VendaMais, trabalhamos com os Passos da Venda:

  • Preparação e planejamento.
  • Prospecção.
  • Abordagem.
  • Levantamento de necessidades.
  • Proposta de valor.
  • Negociação.
  • Fechamento.
  • Pós-venda.

Se você analisar com mais atenção, verá que um contato de cotação de preço ou é prospecção (receptiva) ou é abordagem (contato). Ou seja, estamos bem lá no começo do processo nos passos da venda. Continuar leitura…

ÚLTIMAS POSTAGENS
como conquistar o cliente
Autor Redação VendaMais Data 22 junho, 2017

5 dicas específicas para entender, contornar e transformar objeções em vendas

O palestrante André Silva preparou algumas dicas rápidas e muito úteis para ajudá-lo a lidar com as objeções dos clientes de maneira eficiente. Confira! Continuar leitura...
 
Autor Raul Candeloro Data 20 junho, 2017

10 erros cometidos por líderes de vendas

Saiba quais são os erros mais cometidos por líderes de vendas e descubra como evitá-los no seu dia a dia. Isso o ajudará a liderar melhor sua equipe. Continuar leitura...
 
como sair da zona de conforto
Autor Natasha Schiebel Data 19 junho, 2017

O mapa do pós-venda de sucesso

Com os dados da maior pesquisa sobre pós-venda já feita no Brasil em mãos, nossa equipe desvendou o caminho que você precisa seguir para garantir que esse passo da venda seja levado a sério em sua empresa e traga os resultados que você espera Continuar leitura...
 
Os primeiros 90 dias de um vendedor na sua equipe
Autor Redação VendaMais Data 15 junho, 2017

Os primeiros 90 dias de um vendedor na sua equipe

Em vídeo, Raul Candeloro e Marcelo Caetano, sócios da VendaMais, falam sobre como você deveria conduzir os primeiros 90 dias de um novo vendedor na sua equipe. Assista e aprenda lições preciosas! Continuar leitura...
 
modelo de negócio
Autor Raul Candeloro Data 14 junho, 2017

Case de sucesso Kapazi – revisão do modelo de negócio para se manter relevante

Em entrevista exclusiva a Raul Candeloro, Francisco Tramujas Jr., gerente de varejo e marketing da Kapazi, indústria de capachos e tapetes, revela como a empresa mudou seu modelo de negócio para franqueados, aprimorou a forma de vender e se relacionar com os clientes e até mudou o perfil do público para conseguir entregar mais qualidade e trazer melhores. Continuar leitura...
 

Pin It on Pinterest