Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa

Raúl CandeloroTenho falado muito sobre Alta Performance nas empresas e no final das palestras tem sempre alguém que me pergunta: "Raul, por onde começar? Tem tanta coisa! Por onde começo?".

Aprendi a responder esta pergunta de maneira muito simples, franca, direta:

"Comece onde você está. Use o que você tem. Faça o que pode. GO!"

Dar o primeiro passo é fundamental.

Existe sempre algo pequeno que você pode fazer. Pode parecer pequeno, mas a soma constante, consistente, persistente de pequenos passos leva a resultados incríveis.

Leia mais...

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

"Vendedor gosta mesmo é de dinheiro!", "Sem incentivos financeiros, nada funciona". Quem de nós nunca ouviu estes tipos de afirmação? Condicionar o salário do vendedor ao volume de vendas é uma prática justa e eficiente, certo? Errado!

Com o intuito de analisar a efetividade do pagamento por performance, professores da Duke University, Carnegie Mellon, University of California e Rotman School realizaram estudos nos EUA e na Índia que chegaram a conclusões surpreendentes sobre a relação entre dinheiro e performance; nem sempre tão óbvia como imaginamos.

Na primeira parte do estudo, os participantes foram designados a resolver duas tarefas:

Leia mais...

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Raúl CandeloroPessoas de baixa performance tem uma visão errada de que as pessoas de sucesso só tiveram alegrias e sucesso na vida, de que tudo deu sempre certo.

Essa visão está errada porque isso é justamente o contrário do que acontece na realidade.

Conviver com o fracasso faz parte do processo de alta performance. Não existe alta performance sem fracassos ocasionais. Alguns deles imensos.

Sempre que você estudar a vida de pessoas que fizeram algo de importante no mundo, vai encontrar uma história repleta de coisas que não deram certo.

A questão é COMO LIDAR com o fracasso quando ele acontece.

Leia mais...

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

0-gerente-empreendedorEm entrevista exclusiva os autores do livro O Gerente Empreendedor, Cícero Gomes Ribeiro e José Júnior Lima Alves de Oliveira, falam dos diferenciais desta obra que apresenta as principais características que um Gerente precisa ter para se tornar um verdadeiro Empreendedor e, com, isso, alcançar uma posição de destaque em sua empresa.

1) Vamos começar falando um pouco sobre vocês, José Júnior e Cícero, para que nossos leitores possam conhecê-los melhor. Vocês poderiam nos contar brevemente sua trajetória profissional até escrever "Gerente Empreendedor"?

Cícero: O comércio é tradição na minha família, desde criança tenho convivido com este ambiente. Contudo tive experiências mais breves como vendedor de medicamentos, tratores e implementos agrícolas e publicidade. Nesta última experiência atuava também como repórter fotográfico e redator. Como muitos brasileiros retomei meus estudos depois dos 30 anos, quando fiz o curso superior de Processos Gerenciais, posteriormente fiz pós-graduação Pedagogia Empresarial e Marketing, recentemente conclui o curso de Coaching.

Leia mais...

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Todos os animais se comunicam de alguma maneira, mas, nós, seres humanos, temos essa habilidade ampliada, tendo em vista que a humanidade deu significado ao ato de se comunicar a partir do momento em que construiu a linguagem. É justamente esta a ferramenta que utilizamos para nos entender com o mundo ao redor e, em inúmeras situações, nos desentender. Os desentendimentos, aliás, tão comuns, podem nos levar à seguinte pergunta: afinal, se possuímos a capacidade de expressão, por que será que tantas vezes falhamos na hora de nos comunicar?

Muitas vezes, nosso anseio em estar com o outro é receber dele reconhecimento, aceitação e amor. Usamos palavras e atitudes para que isso aconteça, porém, nem sempre o desfecho é o esperado. Em vez disso, o que recebemos é crítica, invalidação e rejeição.

Veja o exemplo de Arlete. Ela é casada há dois anos com Marcos (nomes fictícios), o ama e deseja receber dele a correspondência do amor. No entanto, é impaciente com o marido quando ele perde a hora de acordar, pela manhã, e os dois saem atrasados para o trabalho. Sempre que isso acontece, ela fica irritada, e mantém uma postura rude e agressiva ao falar durante todo o trajeto. Ele, por outro lado, não vê problema nesse comportamento e responde com irritação as admoestações da esposa.

Leia mais...